Política local 13/04/2010

“Acreditar em palavra de político em campanha é como comprar um apartamento em Marte”.


Da série frases famosas do anedotário político.

Extorsão pura e simples
A serem verdadeiras as notícias saídas na imprensa de que  instrutores de trânsito estão prometendo “incentivo financeiro” aos guardas que mais multarem os motoristas, o fato se caracteriza como extorsão. Não é fazendo uma corrida para ver quem pune mais que se educa no trânsito. E, em época de eleição, uma medida desta é um presente dos céus para a oposição.

Isso sim
Os dirigentes do trânsito deveriam não se preocupar em punir os motoristas, mas, principalmente, melhorar o tráfego de veículos no centro da cidade, que virou uma bagunça.

O que foi feito?
A cidade está cheia de radares, tornando a empresa detentora do serviço milionária, mas, cadê a melhoria no trânsito, o fim dos engarrafamentos, que a cada dia mais ficam atravancados?

Fritada de “traíra”
Conta quem esteve na fei-joada do PT que Jorge Viana deu uma boa cutucada nos políticos que integravam a FPA e hoje estão na oposição: “como pescador sei pescar traíras, limpar e fritar”.

Falando para as paredes
Tião Bocalom (PSDB) passou por um constrangimento ao visitar ontem o diretório do PMDB:  o deputado federal Flaviano Melo (PMDB) não lhe deu trela, saiu rápido do recinto e o deixou só.

Fazendo sala
Sorte do Tião Bocalom que o deputado Chagas Romão (PSDB) e o Charqueiro lhe fizeram sala.

Pádua brabo
A revolta maior do PMDB não é com o Tião Bocalom, mas com o deputado federal Sérgio Petecão (PMN). Ontem, o polêmico Pádua Bruzugu fazia comício irado contra o parlamentar.

Defesa aberta
Pádua defendia que, se o PMDB só tiver um nome ao Senado, como troco à “loba” dada pelo deputado federal Sérgio Petecão (PMN), o segundo voto seja de Edvaldo Magalhães (PCdoB).

Muito provável
É muito provável que o prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales (PMDB), lance o filho Fagner Sales a deputado federal, como forma de puxar muitos votos para a legenda peemedebista.

Equívoco grande
O maior equívoco dos tucanos nesta patuscada de Brasília, foi imaginar que o deputado federal Flaviano Melo (PMDB), por falta de chapa para a Câmara Federal, viria “pelo beiço”.

Não fale
Quem por acaso for dar uma volta pela zona rural de Brasiléia deve ter a cautela de não falar no nome da prefeita Leila Galvão, porque se o fizer  corre o sério risco de sair corrido.

Sapo atola
É que na maioria dos ramais do município não passa nem trator de esteira e sapo atola.

Melhor não justificar
Há coisas que é melhor calar. Foi o caso do artigo do empresário George Pinheiro justificando comercialmente a visita de uma caravana de empresários à China.

Falsa impressão
Quem não conhece o Acre e leu ficou com a impressão que somos um grande centro exportador.

Foco errado
A cobrança maior para a elucidação de casos de seqüestro, tortura e morte deve ser endereçada à Secretaria de Segurança Pública e não à Comissão de Direitos Humanos da Aleac.

Limitações jurídicas
À Aleac cabe cobrar que ocorra a apuração e denunciar ao MPE em caso de prevaricação.

E-mail pesado
O presidente do diretório municipal do PSDC, Labibiano, mandou e-mail detonando os integrantes do chamado G8, formado pelos partidos nanicos que integram a FPA.

Bem informado
Pelo teor do e-mail, Labi-biano tem um informante nas reuniões que acontecem na casa do ex-deputado federal Osmir Lima (PTB).

Burrada gigante
Por mais que procure não consigo explicação para a burrada gigante da oposição em não buscar uma unidade para o Senado. Jogaram pela janela uma cadeira de senador.

Sopa no mel
Se a oposição se unisse em torno do deputado federal (PMN) ou de Sérgio Petecão (PMN) para o Senado, a oposição poderia mandar encomendar o terno da segunda vaga de senador.

Comemorando
Quem está comemorando por conta desta falta de inteligência da FPA são os seus dirigentes.

Bastou um grito
Bastou um grito do Binho, de que a primeira suplência do Senado de uma das vagas da FPA seja dada ao PV, para o bloco dos nanicos murchar o movimento para fazer a indicação.

Acomodar
A saída para acalmar os dirigentes dos partidos nanicos foi a promessa que serão abrigados em cargos nos gabinetes dos senadores da FPA, a partir do próximo ano. 

Ironia do destino

O deputado federal Glad-son Cameli (PP) é quem mais brada por melhorias na pista do aeroporto da Capital, que vira e mexe entra em reparos, e sempre recebendo a promessa que os problemas serão resolvidos de vez. Mas não ocorre. Por ironia do destino, no domingo, o avião da TAM, em que estava o deputado atolou na pista, virando a piada da semana.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation