Política local 16/04/2010

“A recíproca é verdadeira: o Carioca não gosta de mim e nem eu gosto dele”.

Deputado Idalina Onofre (PPS) sobre criticas de Carioca à sua pessoa.

Homenagem justa
Muito justa e representativa a homenagem de ontem à comunidade daimista do Acre na Aleac, por iniciativa do deputado Moisés Diniz (PCdoB), apoiada pela mesa diretora, porque ela é um dos mais representativos movimentos cultural e religioso do Estado. Mas, pecou pelo enfadonho, pelo grande número de oradores, que tornou a sessão monocórdia  e cansativa.

Belo exemplo
Quem deu ontem um belo exemplo de ecumenismo e de tolerância religiosa foi o padre Mássimo Lombardi, que esteve presente e usou a palavra elogiando a homenagem. 

Visão parapsicológica
Mas, quem se superou foi o historiador Marcus Vinicius, ao apontar um quadro do artesão Marqueson Pereira em que aparecia uma cumbuca e dizer que, em seu interior tinha daime.

Não agüentei
Mas, quando ele disse no discurso que o prefeito Raimundo Angelim estava em visita à China, mas seu coração estava presente na sessão, surtei e fui embora.

Nome de peso
A coluna tinha antecipado e foi confirmado ontem pelo vereador Vieira (PPS) que o major PM Wherles Rocha será o vice de Rodrigo Pinto (PMDB) na disputa do governo. É um nome de peso.

Forte na PM
O major PM Wherles Rocha é hoje o nome com maior penetração e respeito da tropa, por ter encabeçado os movimentos reivindicatórios da categoria, amargando até prisões por isso.

Entra na disputa
No contexto, o sargento e vereador Vieira (PPS) vai disputar vaga na Assembléia Legislativa.

Meta principal
Os dirigentes do PMDB sabem que é difícil derrotar o candidato ao governo, Tião Viana (PT), mas estão certos e ficarão de alma lavada se Rodrigo Pinto (PMDB) bater Tião Bocalom (PSDB).

Cara torcida
É falar na senadora Marina Silva (PV) e o dinossauro petista Abrahim Farhat, o Lhé, torcer a cara, e bradar em seguida: “sou Dilma Rousseff para a presidência desde criancinha”.

A volta do delegado
O deputado Walter Prado (PDT), que também é delegado, anunciou ontem que se afastará do parlamento para entrar nas investigações do sumiço do menor Fabrício, um caso nebuloso.

Sandálias da humildade
Para Walter Prado a cúpula da Secretaria de Segurança tem que ter a humildade que falhou até aqui na apuração do crime, e formar uma força-tarefa com a PF para resolver o mistério.

Bandeiras vermelhas
Deputados da oposição chamados ontem para se fazerem presentes ao ato, refugaram com a justificativa: “hoje criticam o governo, mas na eleição estão com a bandeira vermelha do PT”.

Outro universo
Candidatura majoritária é um universo único, quando o nome cai na simpatia popular, nem um caminhão de dinheiro impede a vitória. Foi assim quando Jorge Viana (PT) ganhou a PMRB.

Cautela e caldo
Por isso é cautela e caldo de galinha, porque esta disputa pela segunda vaga de senador pode ser uma das mais apertadas e acirradas de todas as campanhas acontecidas no Acre.

Candidatura construída
O senador Tião Viana (PT) é amplo favorito para ganhar, nem tanto pelo poder de fogo da FPA, mas por ele ter construído ao longo dos últimos quatro anos a sua candidatura ao governo.

Coisa rara
Raro foi o fim de semana neste período que o senador Tião Viana (PT) não esteve visitando os municípios do interior e sedimentando a sua candidatura a governador, tijolo por tijolo.

Decidir urgente
O deputado federal Henrique Afonso (PV) tem que decidir urgente se será ou não candidato, porque fica o impasse entre os seus apoia-dores e os adversários avançam nos seus redutos.

Lista dos milionários
Ontem, jornalistas que cobrem os trabalhos legislativos fizeram uma lista das candidaturas milionárias para a Aleac: o deputado Ney Amorim (PT) foi o único incluído por unanimidade.

Fernando Melo
Este pode chegar de cara limpa e pedir votos para a sua reeleição, porque pela sua ação parlamentar produtiva justificou com saldo positivo sua passagem pela Câmara Federal.

Caveira de burro
Enterraram uma cabeça de burro em Acrelândia. O prefeito Carlinhos (PSB) está conseguindo ser pior que o desastrado ex-prefeito Vilseu Ferreira (PP), cassado por compra de votos. Há 40 dias os professores estão em greve, o ano letivo praticamente perdido, porque se recusam a entrar nas escolas que mais parecem chiqueiros e trabalhar com salários miseráveis. O prefeito Carlinhos se nega em negociar com os grevistas e os estudantes é que pagam este pato.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation