Política nacional 23/04/2010

“Ciro foi claro na disposição de ser candidato”.

Eduardo Campos (PSB-PE), sobre a candidatura natimorta de Ciro Gomes a presidente.

Metrô/DF: presidente era funcionário de licitante
O presidente do Metrô-DF, José Gaspar de Souza, foi demitido ontem, após a Operação Bagre, do Ministério Público do DF, quando o governador recém-empossado Rogério Rosso soube que ele havia trabalhado para uma das licitantes do projeto básico do VLT, o veículo leve sobre trilhos. Gaspar trabalhou para a TCBR, ex-sócia da Dalcon, vencedora da disputa. Exceto os preços, as propostas eram idênticas.

Sob suspeita
José Gaspar de Souza trabalhou na TCBR entre 2003 a 2006, segundo verificou o Ministério Público. Outros dois também foram demitidos.

Cara de fedor
Representado no escândalo pelo deputado distrital Rogério Ulysses, o PSB agora faz cara de fedor e defende a intervenção federal no DF.

Zé das Medalhas
Mais uma medalha por “serviços à pátria”: João Santana, o marqueteiro da campanha de Dilma Rousseff, vai receber a Ordem do Mérito Militar.

Neo-fashionista
Agora analista de marketing, o ex-prefeito do Rio Cesar Maia criticou o vestido vermelho de Dilma, domingo, na Band. Parecia camisola.

Justiça lenta
A Associação dos Magistrados Brasileiros decidiu lançar uma ofensiva contra o arsenal usado por advogados para retardar o fim das ações, inclusive com aplicação de multas. O presidente da OAB-RJ, Wadih Damous, é contra: “a AMB deveria propor é a criação de uma multa ou punição para aquele juiz que, por preguiça ou qualquer outro motivo injustificável, leva meses, até anos, para proferir uma sentença”.

Ele sorri
Piada que arranca risadas no comitê de Dilma Rousseff é sobre o “furo histórico” da revista Veja desta semana: fotografou José Serra sorrindo.

Pá-de-cal
Distribuidores de jornais estão em greve, na França. Era o que faltava para jogar todos os leitores na internet, de uma vez por todas.

Mentira histórica
Nos 50 anos, saudosistas ressuscitaram a antiga mentira da velha UDN de tijolos levados em aviões. Como se não houvesse barro em Brasília.

Jarbas com Serra
O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) teve uma longa conversa com José Serra sobre sua candidatura ao governo de Pernambuco, mas nada ficou decidido. Jarbas só definirá a candidatura no dia 30.

Discrição, ministro
Vizinhos do ministro Alexandre Padilha (Articulação), na SQN 304, em Brasília, estão incomodados com um alegre e nada discreto entra-e-sai em seu apartamento funcional. Papa-razzi serristas estão ouriçados.

Biruta de aeroporto
Lula decidiu que não iria à posse do ministro Ricardo Lewandowski, ontem, não por causa do novo presidente, mas em retaliação ao ex, Carlos Ayres Britto, que o multou. Mas o site claudiohumberto.com.br divulgou a notícia, que repercutiu muito mal, e Lula recuou.

Botando ordem
O novo presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, deve enquadrar os candidatos para evitar abusos. Serra e Dilma que se cuidem: o “xerife da eleição” é tenente da reserva do Exército, da Arma de Cavalaria.

Opção preferencial
Entre as opções sobre a mesa do governador do DF, Rogério Rosso, o nome de Guto Valadares é o mais forte para administrador regional (espécie de prefeito) do importante bairro do Lago Sul, em Brasília.

Farmácia Popular
O Ministério da Saúde vai ampliar a rede de drogarias no programa “Aqui Tem Farmácia Popular”, que vende remédios mais baratos. A partir de hoje, a Caixa é o único canal com farmácias interessadas. Hoje, são 11.880. Em um ano, espera-se agregar mais 5 mil farmácias.

Drogas, fora
A Polícia Federal e a agência antidrogas americana DEA abrem no Rio, dia 27, uma conferência antidrogas, com especialistas de 90 países. A droga de ministro Celso Minc (Meio Ambiente) não fará palestra.

Bons vizinhos
Informe do Pentágono analisa a presença na América Latina em especial na Venezuela, da “guarda revolucionária islâmica”. O ministro da Defesa do Irã, que Lula vai visitar em maio, é procurado pela Interpol por atentado mortal na Argentina contra uma sinagoga.

Pergunta ao vento
Qual a diferença entre uma biruta de aeroporto e uma metamorfose ambulante?

PODER SEM PUDOR

Na ponta dos pés

Ao abandonar o Teatro Amazonas, em Manaus, antes de acabar a apresentação da ópera “Aída”, em 2004, o presidente Lula lembrou outro antecessor famoso por sua ojeriza à Cultura. No meio de um espetáculo de balé clássico, o general João Figueiredo perguntou a um ajudante-de-ordens:
– Será que as pessoas perceberam que eu dormi?
– A platéia eu não sei – respondeu o auxiliar – mas os bailarinos estão na ponta dos pés…

Assuntos desta notícia

Join the Conversation