Após 18 dias, professores decidem se continuam ou não greve

Professores licenciados decidem hoje se levam ou não adiante o movimento grevista que já dura 18 dias. Tudo vai depender do resultado da assembléia geral que será realizada a partir das 8h da manhã na quadra do Colégio Esta-dual Rio Branco (Cerb), no Centro da Capital.Alcilene
Na oportunidade, a presidente do Sindicato dos Professores Licenciados do Acre (Sinplac), Alcilene Gurgel, vai fazer a leitura e colocar em votação as contrapropostas apresentadas pela equipe econômica do governo, que até então tem usado a legislação eleitoral e à Lei de Responsabilidade Fiscal.

“Não basta bater o pé para a gente. Só voltar ao trabalho com a vitória”, informou a sindicalista na manhã de ontem, na praça em frente ao Palácio Rio Branco. Apesar do sol escaldante, os manifestantes têm se mantido fiel ao movimento.

Alcilene também denunciou uma carta intimidadora que, segundo ela, foi encaminhada aos diretores de escola, comunicando que os professores provisórios que não retornassem ao trabalho teriam seus contratos rescindidos. Segundo Alcilene, hoje o Estado tem cerca de mil professores provisórios em sala de aula.

Apesar do insucesso das últimas reuniões, a sindicalista está otimista que o governo vai negociar com a categoria, sob pena de prejudicar o ano letivo. Até ontem, o recesso do meio do ano – férias escolares – já estava comprometido. Se a greve persistir as conse-qüências serão ainda maiores, podendo haver atraso no encerramento do ano letivo.

Assembléia Sinteac – Hoje também ocorre à assembléia geral do Sindicato dos Servidores da Educação Estadual (Sinteac). Será a partir das 15h no Teatro Plácido de Castro. Durante a reunião, os servidores vão decidir se deflagram ou não um movimento grevista. O calendário eleitoral do Sinteac se encerra nesta quarta-feira, dia 28.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation