Caged registra 2º melhor trimestre na criação de empregos no Estado

O Acre teve o segundo melhor trimestre na geração de empregos com carteira assinada. Nos três primeiros meses do ano, 156 postos de trabalho foram criados. Em comparação com o mesmo período do ano passado, houve um crescimento de 0,25%. O desempenho de janeiro, fevereiro e março, juntos, só ficou atrás de 2005, quando 368 vagas foram abertas no mercado acreano.

Esses são os números ofi-ciais do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho. A economia desaquecida de início de ano por conta do “inverno amazônico” não tem permitido um desempenho mais significativo na geração de empregos. A construção civil é o setor mais atingido e, consequentemente, os impactos negativos são maiores.

Após meses seguidos de demissões, as construtoras voltaram a contratar em março. Mais de 40 carteiras foram assinadas pelo setor. O resultado positivo foi derrubado pelo comércio, que demitiu mais de 100 trabalhadores no mês passado.

O consumo fraco nesta época do ano é o principal fator a influenciar tal comportamento. Com os consumidores fazendo economias para o pagamento das contas de começo de ano, o comércio precisou apertar as contas para não ter prejuízos. A demissão é uma das formas de redução de custos.

O elevado número de demissões pelo segmento superou o de admissões pela construção civil e o setor de serviços. Com isso, março teve um saldo positivo íntimo de 0,01% ante fevereiro. No acumulado dos 12 meses, o Acre registra a abertura de 2,3 mil postos de trabalho.   

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation