CUT defende ação unificada de sindicatos insatisfeitos

A presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Rosana Nascimento, defende uma ação unificada dos sindicatos insatisfeitos com a postura do governo em relação à aprovação dos Planos de Cargo, Carreira e Remuneração (PCCR) dos servidores. “Vemos isso como uma manobra para desmoralizar os sindicatos”, disse.
CUT
Rosana cita como exemplos, os projetos da Educação e da Polícia Civil, que segundo ela, foram encaminhados pelo Executivo e aprovados pelo Legislativo, sem estarem esgotadas as negociações.

Segundo ela, a CUT vai iniciar um processo de discussão com os sindicatos para definir a postura que será adotada em relação a isso. “Várias lideranças já se manifestaram descontentes com essa situação e nós vamos nos organizar no sentido de fortalecer o movimento”, garantiu.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Acre (Sin-teac), Manoel Lima, já convocou uma assembléia geral para o dia 20 de abril, onde o assunto será amplamente discutido com a categoria. O encontro vai acontecer a partir das três horas da tarde, no Teatro Plácido de Castro.

Manoel Lima admite os avanços obtidos, mas reclama que os professores de nível superior não foram contemplados da mesma forma que os demais. O piso salarial da categoria estaria estagnado desde o ano de 2008.

“Tivemos avanços no que diz respeito ao adicional noturno e outras vantagens, mas ficou nisso”, reclama. O presidente do Sinteac defende tratamento igualitário para todos, nos moldes do que estabelece o princípio da isonomia.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation