Pular para o conteúdo

Energia elétrica pode chegar a Bela Flor, por Capixaba

BRASÍLIA — A possibilidade da extensão da energia elétrica brasileira à vila de Bela Flor (no Pando) foi bem aceita hoje pelo novo embaixador da Bolívia, José Alberto Gonzales Samaniego. Ao receber pela primeira vez a visita do coordenador da Frente Parlamentar Brasil-Bolívia, deputado Fernando Melo (PT-AC), ele também manifestou interesse em ativar na região o comércio bilateral.

banner_fernando_1

“Visitei Bela Flor e notei a ansiedade de seus comerciantes e demais moradores em ter energia elétrica, que pode ser estendida a partir de Capixaba (AC) que é vizinha”, comentou Melo.

Os moradores estão fazendo um abaixo-assinado para reivindicar oficialmente esse benefício. O deputado sensibilizou-se com a situação e levou o problema a Brasília. Ainda nesta semana ele entrará em contato com dirigentes do Sistema Elétrico para estudar as condições técnicas e a viabilidade das instalações individuais. Ele informou a Samaniego que no Brasil não se cobra por esse serviço, mas pelo consumo.
Samaniego lembrou que uma delegação brasileira formada por empresários dos setores de petróleo, da indústria e do comércio e de ciência e tecnologia, chefiada pelo assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia visitou La Paz este mês.

Representantes da Petrobras e da Eletrobras também foram. Na ocasião Garcia discutiu acordos já existentes entre o Brasil e a Bolívia, além de planos de integração nos setores hidrelétrico, industrialização de gás e uso de tecnologia.

Fronteira movimentada

Com cerca de cem casas e aproximadamente trezentas famílias, Bela Flor repete na fronteira Brasil-Bolívia fenômeno demográfico semelhante ao de Vila Evo, pequena cidade surgida numa das margens do Rio Abunã, após o incêndio que destruiu a Vila Montevideo, em maio de 2007. O acesso a Vila Evo é por estrada vicinal e por água.

Depois de três anos e meio trabalhando em Buenos Aires (Argentina), o embaixador foi transferido para Brasília. O deputado convidou-o para visitar a Câmara e conhecer os demais integrantes da Frente Parlamentar Brasil-Bolívia.

— Excelente a sua proposta de ajuda! — disse Samaniego. Em seguida, consultou Melo sobre a necessidade de melhorar as exportações bolivianas para o Acre e Rondônia principalmente.

— Vamos pesquisar quais os nossos produtos com maior oportunidade de venda para o Brasil, e esperamos iniciar uma fase promissora de negócios naquela região — comentou.

Segundo Samaniego, dentro de três semanas será possível avaliar as ofertas. Melo combinou com ele uma visita às federações da indústria e do comércio do Acre, em Rio Branco. O embaixador disse que irá. (Assessoria)

banner_2