Governo não cede e educação deflagra greve por tempo indeterminado

Depois de uma tentativa frustrada de negociação com o governo, ontem, os filiados ao Sindicato dos Professores Licenciados do Estado do (Sinplac), decidiram em Assembléia Geral Extraordinária, deflagrar greve por tempo indeterminado. A decisão foi tomada em frente à Assembléia Legislativa do Estado (Aleac), onde a categoria deve manter seu quartel general a partir de hoje.

erros_professores

“A nossa categoria mostrou que está unida e é assim que vamos ficar até o final”, garantiu a presidente do Sinplac, Alcilene Gurgel. Segundo ela, a comissão formada a partir de deliberação dos professores foi para negociação com as melhores intenções e não esperava tanto descaso por parte da equipe econômica do governo.

“Eles sequer se dispuseram a marcar uma outra conversa, já foram logo dizendo que não iam atender as nossas reivindicações”, conta Alcilene. Os professores estão pedindo um reajuste salarial de 15%, mas sabedores das restrições em decorrência do ano eleitoral, e baseados numa consulta feita ao Tribunal Regional Eleitoral (T.R.E), eles querem garantir pelo menos 10.96%, referente a inflação acumulada dos últimos dois anos.

“Antes a desculpa era de que não podia ser dado qualquer reajuste por se tratar de ano eleitoral, agora já sabemos, através de consulta ao TRE que o índice proporcional à inflação do período pode ser repassado”, observa Gurgel.

Além da reposição salarial também está incluído na pauta de negociação do Sinplac o aumento das gratificações pagas aos professores de nível superior. Pela proposta os professores com especialização, que atualmente ganham 7,5% de gratificação, passariam a receber 10%; os de mestrado de 15% passariam para 20% e os de dourado de 20% para 25%.

Alcilene também questiona a discriminação que os professores que estão fora de sala de aula, mas estão amparados legalmente, estão sofrendo em relação ao pagamento do Prêmio Anual de Valorização e Desenvolvimento Profissional. O valor do abono varia de R$ 1.840 a R$ 2.300, pago em duas parcelas e definido de acordo com a quantidade de horas trabalhadas pelo professor.

Atualmente, cerca de 2 mil professores de nível superior estão filiados ao Sinplac, mas esse número deve crescer muito mais. Alcilene aproveitou a concentração de ontem para fazer o convite. Os interessados podiam fazer a inscrição lá mesmo.

VEXAME – Em virtude do grande número de participantes, o movimento dos professores teria sido um sucesso, não fosse um detalhe: os muitos erros de português encontrados nas faixas exibidas pela categoria. Numa delas (foto acima) se lia a seguinte frase: “CHEGA DE ENRROLAÇÃO! RESPOSIÇÃO JÁ! ESSE É O GRITO DA EDUCAÇÃO”.

 

Foto/Sabrina Soares

Assuntos desta notícia

Join the Conversation