Professores convocam pais e alunos para fortalecer a greve

A diretoria do Sindicato dos Professores Licenciados do Acre (Sinplac) divulgou nota,  ontem, convocando pais e alunos da rede pública de ensino para fortalecer o movimento grevista da categoria. A paralisação iniciada na última quinta-feira, 15, continua sem previsão para acabar.Greve-professores1
Ontem, 19, os manifestantes voltaram a se concentrar em frente à sede da Assembléia Legislativa do Acre (Aleac), onde prometem montar acampamento até a retomada das negociações. Eles reivindicam a aprovação imediata de 10,96% a título de reposição salarial, como permite a legislação eleitoral.

Em relação à nota publicada pela Secretaria Estadual de Educação (SEE) na semana passada, os professores reclamam que ela acusa o sindicato de ter encaminhado o projeto com suas propostas fora do prazo como uma tentativa de desmoralizar e desmobilizar a greve da categoria.

“O Sinplac buscou todos os canais de negociação dentro do prazo estabelecido pela legislação eleitoral, o que podemos provar com documentos. Solicitamos que os professores não cedam às pressões da SEE e de alguns diretores contrá-rios ao nosso movimento”, disse Alcilene Gurgel, presidente do Sinplac.

De acordo com Alcilene, a greve foi o último recurso encontrado para romper com o descaso e o desrespeito do governo para com os professores licenciados. Enquanto perdurar a greve, os professores se manterão em frente à Aleac, onde serão dados os informes sobre o movimento.

Sinteac adia assembléia geral prevista para hoje 

Greve-professores2A assembléia geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), prevista para esta terça-feira, 20, foi adiada para o próximo dia 27. A mudança de data, segundo o presidente Manoel Lima, se deu em virtude do calendário de negociação da categoria com o governo – iniciado no dia 5 de janeiro – só se encerrar no dia 18 de abril.

“O Conselho Deliberativo entendeu que nós ainda estamos em processo de negociação. Não podemos simplesmente atropelar o calendário que foi definido e votado com a presença de mais de 900 professores”, observa Manoel. De acordo com ele, a data mudou, mas o local e o horário continuam os mesmo. Será dia 27, às 15h, no Teatro Plácido de Castro.

Em síntese, o Sinteac reivindica o reajuste dos salá-rios com base nas perdas acumuladas; Plano de Cargo Carreira e Remuneração (PCCR) diferenciado; formação continuada de professores e pessoal de apoio; gratificação para coordenadores de escolas, dentre outros.

Manoel não descarta a greve, mas disse que essa decisão quem vai tomar é a categoria. “Por enquanto o governo não nos disse não, mas se isso ocorrer, será a categoria quem vai decidir que rumo tomar”, garantiu.

Em relação às críticas que vem sofrendo por não ter prestado abertamente apoio à greve do Sindicato dos Professores Licenciados do Acre (Sinplac), declarou: “não sou filiado ao Sinplac, sou dirigente do Sinteac. Posso dizer também que em nenhum momento foi pedido o nosso apoio, mesmo assim muitos diretores do nosso sindicato, que também são filiados ao Sinplac, estão lá prestando solidarie-dade e participando ativamente”. Para Manoel Lima a paralisação dos professores licenciados é legítima. Ele entende que diante uma negativa de negociação não existe outro recurso senão a greve. “A greve é justa, a pauta de negociação é justa. O governo disse não e quando isso ocorre não existe outro caminho”.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation