Rio-branquenses chegam a gastar 7% a mais com alimentação em março

As despesas dos rio-branquenses com alimentação em março ficaram 7,77% maiores, quando comparadas com o mês anterior. Enquanto que em fevereiro o custo com a cesta básica foi de R$ 158,94, no mês passado a soma dos 14 itens básicos analisados foi de R$ 171,29. Os números fazem parte da última pesquisa do Departamento de Estudos e Pesquisas Aplicadas à Gestão, da Seplan (Secretaria de Planejamento).

Em Cruzeiro do Sul, a inflação foi bem menor de um período para outro: 1,01%. De R$ 209,66 em fevereiro, as despesas com os alimentos no mês passado ficaram em R$ 211,79. Na Capital, dos 14 itens analisados, 7 apresentaram alta. A inflação foi puxada pelo tomate (29,05%), que nos mercados podia ser encontrado por quase R$ 5 o quilo.

Ainda na lista dos alimentos que lideraram os custos está a banana (20,92%) e o feijão (10,18%). Já em Cruzeiro do Sul, o feijão foi o que mais pesou no bolso do consumidor. Antes fevereiro, o aumento em março teve elevação de 10,92%. No mesmo percentual de acréscimo está o açúcar (7,27%) e o frango (6,52%).

Quando comparado com março do ano passado, os custos no mesmo mês de 2010 ficaram 10,41%. Como a pesquisa no Juruá começou a ser realizada só a partir do segundo semestre de 2009, não foi possível fazer cotejo semelhante. Mas quando a comparação é realizada com o mês de outubro, quando a rodovia BR-364 foi fechada para tráfego, a inflação é 22,31%.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation