Acusação de pedofilia entre padres católicos causa indignação na Aleac

Uma matéria publicada em jornal da Capital sobre o possível envolvimento de padres católicos no Acre com pedofilia revoltou alguns deputados. O primeiro a se manifestar foi o relator da CPI da Pedofilia, Donald Fernandes (PSDB). “Acusar uma entidade como a Igreja Católica é muito grave porque pedófilos existem em todos os lugares e todas as categorias sociais. Existem médicos pedófilos, professores, engenheiros e pais pedófilos. E não seria a Igreja Católica que estaria isenta desse mal. É uma doença extremamente grave por ter origem mental e de difícil tratamento”, afirmou.Donald-2304
Como médico, o parlamentar tucano se mostrou favorável a castração química dos pedófilos. “Não há um tratamento médico eficaz para se recuperar um pedófilo como se faz com os dependentes de drogas. A recuperação só existe enquanto está na frente do médico, mas tão logo ele saia volta a ter uma recaída e a praticar a pedofilia e isso acontece em todo mundo. Nos lugares mais violentos já praticam a castração física e nos lugares mais civilizados a castração química com remé-dios. Se não existe tratamento alguma coisa tem que ser feita. Isolar da sociedade é inviável. As leis deveriam ser mudadas para que isso seja permitido no Brasil”, garantiu.

Outra que se sentiu consternada com as acusações foi a deputada Idalina Onofre (PPS). “Vejo com bastante tristeza dar destaque para um traficante que não tem moral para fazer essas acusações. Esse tipo de problemas não é exclusivo da Igreja Católica. Lá existem casos pontuais e ninguém quer esconder. É um problema que está espalhado não só dentro de um segmento social, mas em vários”, afirmou.

Também o parlamentar de oposição, N. Lima (DEM) expressou seu descontentamento. “A gente se sente revoltado. Não é porque seja a Igreja Católica, mas poderia ser qualquer entidade. O que nos revoltou é a pessoa que fez isso. Quem é este cidadão que denunciou para falar de Igreja, Deus e sentimentos de seres humanos envolvidos? É uma pessoa envolvida em vários escândalos. Peço que os jornais vejam o passado das pessoas quando forem fazer uma denuncia. Como a matéria pode afirmar que existem três padres pedófilos sem citar os nomes? Isso é um absurdo. Uma denúncia tem que ser feita com a verdade. O padre Máximo já fez uma carta e espero que seja publicada na íntegra”, protestou.

Oposição se divide em relação à Maternidade da Capital
Outro assunto abordado na sessão de ontem foi a reforma da Maternidade. Donald Fernandes afirmou: “a maternidade funciona há poucos dias num sistema novo. É sempre bom esperar um pouco para ver como vão ficar as coisas pra fazermos um julgamento. O que está acontecendo é que existem dois médicos num ambulatório na avaliação dos casos que chegam e aí receberão o atendimento de acordo com o que o médico decidir. Os casos graves são atendidos rapidamente e os que não forem mais demoradamente, mas todos serão atendidos. Com três médicos no hospital um responsável pelas cirurgias e os outros dois pelos partos normais é o suficiente. Creio que só por ser o início de um programa criou uma certa dificuldade de entendimento, mas no momento a maternidade tem que funcionar dessa maneira”, avaliou.

Já Idalina Onofre critica a estátua colocada em frente ao prédio: “Acho que os R$ 168 mil para colocar uma monstrenga poderia servir para se comprar uma UTI Neo Natal. Três mães recentemente perderam seus filho por falta de estrutura na Maternidade. Aquele dinheiro colocado naquela ‘assombração’ poderia ter servido para comprar equipamentos para salvar a vida de bebês”, disse ela. 

Outro oposicionista que se referiu a Maternidade foi N. Lima. “Pessoalmente fui lá porque minha nora teve um problema. Realmente a Maternidade tem um bom material, mas os médicos complicam. Para se ter uma idéia minha nora estava com dor na barriga e o médico simplesmente passou um remédio e disse que iria fazer uma tomografia. E a gente pensando que seria imediatamente porque o hospital tem um equipamento perfeito. A maternidade está bem equipada, mas o atendimento está deixando a desejar”, destacou.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation