Política local 04/05/2010

“Com o depoimento do  Francisco Pianko, encerramos a CPI, que considero proveitosa”.

Presidente da CPI da Pedofilia, deputado Luiz Tchê (PDT).

Alguém entendeu?
Não entendi porque o prefeito de Acrelândia, Carlinhos (PSB), diz que era “amigo” do vereador Pinté (PP), morto numa emboscada no fim de semana. Ambos eram inimigos (toda cidade sabe disso), devido à campanha que o vereador movia contra sua gestão. O clima era tão tenso que Carlinhos ameaçava com demissão o servidor municipal que se aproximasse do parlamentar, de quem tinha ódio mortal, o que era de conhecimento público.

Não há como esconder
Não há como negar a briga política que era pública e notória e toda cidade acompanhava

Extensivo à família
Pinté, segundo assessores, também tinha problemas políticos com a primeira secretária da Câmara Municipal, vereadora Conceição (PSB), mãe do prefeito Carlinhos, que lhe boicotava.

Não assinava
As relações entre ambos era de conflito, tanto que ela se recusava assinar os cheques de pagamento da Câmara Municipal, gerando problemas internos de gestão daquele Poder.

CPI pronta
Seria protocolado ontem pela oposição um pedido de CPI na Câmara Municipal de Acrelândia para investigar os atos do prefeito Carlinhos na aplicação de verbas do sistema de Educação.

Outra CPI
O grupo do prefeito Carlinhos (PSB), por sua vez também entraria com pedido de investigação contra a administração de Pinté (PP) na Câmara Municipal de Acrelândia.

Melhores quadros
A secretária Marcia Regina tem que destinar os melhores quadros da Segurança para entrar no caso porque há o temor no meio político de que o crime caia também no rol dos insolúveis.

Ação correta
 O senador Tião Viana (PT) agiu certo ao visitar o município, onde ouviu o clamor de indignação com o crime, e de pedir à Segurança que a apuração deste caso se dê de forma muito rápida.

Desdobramentos
Ontem os deputados Josemir Anute (PSL), Sérgio Petecão (PMN), N. Lima (DEM), Mazinho (PSDB) estiveram na PF para pedir que entre na investigação do crime, para eles, político.

Repercussão na Aleac
Na sessão de logo mais na Aleac, a bancada de oposição deve ter como tema principal o crime de encomenda que vitimou o ex-vereador Pinté (PP), e que deixou chocado o meio político.

Intervenção da PF
Hoje, em Brasília, o deputado federal Sérgio Petecão (PMN) faz pronunciamento na Câmara Federal sobre o caso e pedirá ao Ministério da Justiça que ponha a PF para apurar o assassinato.

Crime político
Sérgio Petecão alerta que o crime tem toda conotação de ser político, e disse que basta aos delegados que apuram o caso conversar com a população para ver este sentimento geral.

Carta de seguro
Petecão explicou a movimentação em torno do caso pela bancada da oposição:  “ontem foi o Pinté, e quem é que me garante que não possa ser eu, o N.Lima, o Mazinho e outros, amanhã?

Ação urgente
Há que se esperar por uma ação urgente para elucidar o crime e para que não continuem prevalecendo ilações em meio à população de Acrelândia sobre supostos culpados.

Muita cautela
Há que se ter neste momento cautela: o fato de alguém ser inimigo político do outro não é prova para incriminar ninguém, por isso é que os culpados devem ser urgentemente presos.

Pesquisa registrada
Pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Acre, confirmando os favoritismos de Tião Via-na ao governo e Jorge Viana ao Senado, e a segunda vaga do Senado ainda em aberto.

Não se vislumbra
Não consegue se vislumbrar qualquer movimento que indique uma reação de Rodrigo Pinto (PMDB) e Tião Bocalom (PSDB) que venha afetar o favoritismo do Tião Viana (PT) ao governo.

Barriga cheia
Os dirigentes do PSB de Brasiléia estão chorando de barriga cheia, segundo assessores da prefeita Leila Galvão (PT), porque a prefeitura está lotada de quadros dos socialistas (sic).

Dormindo com…
Se é isso mesmo, a prefeita Leila Galvão cria cobras venenosas sem ter soro antiofídico.

Grande filão
O ex-prefeito de Rodrigues Alves, o “Deda”, está certo em investir também na Capital em busca de votos para inteirar sua eleição, porque aqui, se bem trabalhado, é um filão de ouro.

Após longos
Há muito não se via um movimento tão forte como esse dos professores, revivendo os tempos em que a categoria não entrava debaixo da mesa com um grito dos que estavam no poder.

O que se espera
O que se espera dos parlamentares de oposição é que não façam do crime que vitimou o presidente da Câmara Municipal de Acrelândia, Pinté, um “cavalo de batalha”, porque era o coordenador de campanha do candidato ao governo, Tião Bocalom (PSDB), naquele município. É justa a revolta e o pedido de apuração, mas não colar o caso na disputa FPA x Oposição. Uma coisa não tem nada a ver com a outra, por ser  este crime um fato com claras raízes regionais.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation