Pular para o conteúdo

Política local 07/05/2010

“Vamos continuar com as candidaturas próprias para o governo e Câmara Federal”.

Deputado Flaviano Melo (PMDB), sobre o rumo do partido.

Endereço errado
Um deputado da base governista ao ver ontem a chegada dos professores na Assembléia Legislativa na busca de um canal
 de comunicação com o governo pelo viés político, que leve ao pagamento das reposições salariais da categoria, o que é justo e legal, foi irônico em observar: “bateram na porta errada. O Binho não nos recebe nem para discutir a sua gestão, vai bem nos receber para a gente pedir que ele pague aos professores”.  E saiu rindo pelos corredores.

Pato que não comeram
Os candidatos majoritários da FPA, que não têm culpa do que está acontecendo, podem acabar pagando por um pato que não comeram, pois será difícil fazer a separação política.

Erro fatal
Erro fatal cometeu o presidente do Sinteac, Manuel Lima, pois seja qual for o desfecho, sairá queimado na categoria, e babau apoio à sua candidatura a deputado estadual pelo PT.

Cortina de fumaça
A cúpula da Segurança tem que ter cuidado para não embarcar na falsa “cortina de fumaça” jogada na imprensa para desviar o foco de crime político na morte do vereador Pinté (PP).

Pau mandado
O vereador Pinté (PP) não tinha problemas passionais e seus poucos inimigos são conhecidos.

Depoimento-bomba
O depoimento mais bombástico será dado hoje aos delegados do caso pelo professor José Everaldo, que era o principal assessor de Pinté (PP) na Câmara Municipal de Acrelândia.

Com todas as letras
No depoimento, que ocorrerá hoje às 10 horas na delegacia do município, Everaldo Pereira vai revelar com todas as vogais e consoantes o nome de quem tinha interesse na morte de Pinté.

Bastante claro
Para José Everaldo não existe nenhuma dúvida que foi um crime de mando político.

Em Marte
O deputado Mazinho Serafim (PSDB) previu ontem na tribuna da Aleac que Tião Bocalom (PSDB) ganhará o governo no primeiro turno. É bem mais fácil eu tripular uma nave à Marte.

Na boa vontade
O deputado Mazinho Serafim (PSDB) deve estar querendo agradar o amigo Tião Bocalom (PSDB), porque em todas as pesquisas sempre aparece bem atrás de Tião Viana (PT).

Mingau ralo
Quando até os políticos aliados começam bater é porque o mingau desandou de vez: ontem, o vereador Cabide (PTC), da base da FPA, ao falar na greve, só não qualificou o governo de santo.

Muito mal
Está pegando muito mal para a imagem da Secretaria de Segurança Pública os cartazes espelhados pelos postes da cidade pedindo solução para elucidação do “Caso Fabrício”.

Candidato lançado
A oposição já tem o seu candidato a secretário de Segurança: ontem, na Aleac, o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) sugeriu ao governador Binho que nomeie o deputado Walter Prado (PDT).

Só riu
O deputado Walter Prado (PDT), que também é delegado, só achou graça.

Não tem como
O presidente da CPI, deputado Luiz Tchê (PDT), garantiu ontem à coluna que não existe a mínima possibilidade do secretário de governo, Pianko, acusado de abuso sexual, não ir depor.

Sem alternativa
Não existe outra saída: ou Pianko vai depor ou toda CPI estará desmoralizada.

Esqueçam isso
Mesmo que o projeto “Ficha Limpa” seja aprovado nenhum político com mandato, no Acre, ficaria impedido de disputar a eleição ou reeleição, pois não se aplicará nesta eleição.

Condenação
Pelo projeto, para haver impedimento, o postulante a mandato teria que estar condenado.

CRM no caso
O deputado Donald Fernandes (PSDB) revelou ontem que o CRM vai entrar com ação penal contra a vereadora Marleide Dourado (PT-Feijó) por agredir a médica Leuda Davalos, no PS.

Disfarce esquisito
A deputada Idalina Onofre (PPS) sugeriu ao deputado Moisés Diniz (PCdoB), que, se quiser conhecer a situação da Fundhacre, que a visite disfarçado de peruca, bigode e óculos escuros.

Culpa do Papa?
O deputado Delorgem Campos (PSB) costuma criticar, principalmente na fronteira, o sistema de segurança, mas, faz questão de ressaltar: “o governo não tem culpa”. Será culpa do Papa?

Deu certo
Se existe uma área na qual o governo Binho avançou foi no setor de saúde animal, com as bem sucedidas campanhas de combate à aftosa comandada pelo competente Paulinho do Idaf.

Não menos
Não esperem a conclusão da BR-364 até Cruzeiro do Sul antes dos próximos três anos. Boa parte do asfalto novo entre Cruzeiro e Taraua-cá já se diluiu e virou um ramal.

Mato sem cachorro
Com o impedimento de uma coligação com o PSDB apenas para a Câmara Federal, o PMDB só vai ter dois caminhos a percorrer: continuar com as candidaturas próprias para deputado federal e com Rodrigo Pinto (PMDB) ao governo ou se humilhar aos pés do tucano Tião Bocalom (PSDB), o que seria deprimente para um partido que mandou no Acre por décadas, pedindo uma aliança formal em todos os níveis. Que situação essa a que chegou o PMDB!.