Política local 14/05/2010

“A Assembléia Legislativa sem a minha presença não tem nenhuma graça”.

Ex-deputado Manoel Machado (PRTB), anunciando sua candidatura.

Segredo de polichinelo
O senador Geraldo Mesquita (PMDB) reuniu ontem a imprensa e revelou um segredo que todo mundo já sabia: não será candidato à reeleição. Desde que entrou no PMDB não conseguiu se entrosar e sempre foi uma espécie de corpo estranho no partido, onde o rotulam como uma “figura esquisita”, e sem a liga da simpatia, sem agregar, ficaria difícil decolar sua candidatura.

Chapa pronta
Assim a oposição fica com a sua chapa completa para o Senado Federal, formada pelo deputado federal Sérgio Petecão (PMN) e pelo ex-deputado federal João Correia (PMDB).

Fora de foco
A comissão do CRM, formada por representantes nacionais, deve ter saído decepcionada ontem da Aleac: foram debater o exercício ilegal de Medicina e ouviram discursos políticos.

Argumento
Não cabe o argumento do “coitadinho do povo” para justificar a contratação pelos prefeitos de médicos formados na Bolívia, de competência duvidosa, sem estarem aptos a clinicar no Brasil.

Responsabilidade
Quem tem de dotar os hospitais e outras unidades de Saúde de médicos com registro no CRM é o governo, conforme prevê a Constituição Federal, daí  o CRM estar certo em ir à Justiça.

Se habilitar
E aos médicos formados na Bolívia, Peru e Cuba é muito simples: fazer a prova de avaliação em universidades brasileiras, como prevê a lei, passar e ganhar o seu CRM.

Avaliando a reeleição
A deputada Dinha Carvalho (PR) tem dito a amigos estar ava-liando disputar a reeleição. Sabe que, se não tiver um mínimo de quatro mil votos na coligação com o PT, ela fica fora da Aleac.

Mais seguro
Não está errada em fazer a avaliação, porque politicamente ficaria mais prudente não sair à reeleição e trabalhar uma candidatura a prefeita de Senador Guiomard, onde teria chance.

Reserva de mercado
O deputado Walter Prado (PDT) apresentou projeto que proíbe o transporte intermunicipal e interestadual de produtos industriais resfriados por cooperativas não sediadas no Acre.

Números estáveis
Pesquisa saída do forno mostra que o quadro para o Governo e Senado continua inalterado como nas pesquisas anteriores, segundo me revelou ontem um importante peemedebista.

Consumo interno
Segundo a fonte, a pesquisa foi feita para consumo interno do PMDB.

Mulheres na lida
Mulheres que disputarão vagas na Aleac: Nazaré Araújo (PT), Idalina Onofre (PPS), Antonia Sales (PMDB) e Telma Chaves (PT), Ariane Cadaxo (PCdoB), todas com bom nível intelectual.

Grande favorita
Antonia Sales deve sair da eleição como a mais votada entre todos os candidatos, Idalina Onofre tem boa chance de voltar, e as demais é esperar a campanha para se ter uma idéia.

Muito carisma
Quem pode acabar surpreendendo é a procuradora Nazaré Araújo (PT), pela simpatia natural, um componente que costuma pesar muito no decorrer das campanhas proporcionais.

Hipotecando apoio
Quem procurou esta semana Márcio Bittar (PSDB) para lhe hipotecar apoio à Câmara Federal foi o advogado André Hassem, o segundo colocado na eleição para prefeito de Epitaciolândia.

Curta passagem
André Hassem e o pai Luizinho Hassem tiveram uma curta passagem pelo PCdoB. 

Preocupação justa
Importante figura do PT defendia ontem que o partido deveria mandar fazer uma pesquisa pelo Ibope para o Senado e Governo, para não correr o risco de apostar em números falsos.

Exemplo de Feijó
Citou como exemplo a recente eleição de Feijó, onde o instituto que sempre faz pesquisas para o PT apontou a vitória da Jaciara (PT) e quem ganhou a prefeitura foi o Dindim (PSDB).

Liderar a votação
Não será novidade se o ex-prefeito de Feijó, Francimar Fernandes (PT), sair do município como o mais votado para deputado estadual. E se montar boa base na Capital pode até se eleger.

Ele voltou
Quem passou ontem pela Assembléia Legislativa anunciando sua candidatura a deputado estadual foi o ex-deputado Manoel Machado, que tentará retornar pela coligação PRTB-PSOL.

Figura folclórica
Manoel Machado chegou a ser o rei dos votos de Tarauacá e foi até governador interino.

Gladson Cameli
É quem faz uma das campanhas mais ativas e organizadas à reeleição para a Câmara Federal, tendo conseguido montar bases sólidas na maioria dos municípios fora do Juruá, seu reduto.

Já pode?
Rádio é concessão pública. Então por que continuam acontecendo verdadeiros comícios em rádios destinadas ao público evangélico por candidatos do meio, tudo de forma impune?

Rigor máximo

Algumas candidaturas já estão se mostrando milionárias, numa afronta à Justiça Eleitoral. Por isso o que a sociedade espera é que o presidente do TRE, desembargador Arquilau de Castro, e os procuradores eleitorais, sejam ainda mais rigorosos do que já são na apreciação das denúncias que vão acontecer na campanha. Não se pode ser complacente com quem compra votos para conseguir mandatos. Com essa corja tem que usar todos os rigores da lei.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation