Política local 22/05/2010

“Em política o cruel adversário de hoje é o fiel aliado de amanhã”.

Da coletânea “Frases Políticas Famosas”.

Bumbo furado
O projeto que impede o registro de candidaturas de quem tem ficha suja na Justiça foi um tiro de pólvora seca. No Acre, por exemplo, não atinge nenhum dos candidatos na presente eleição. O texto sofreu tantas modificações que não alcançará o objetivo a que era proposto, de impedir quem tem condenações judiciais de ser candidato. Foi uma festa de bumbo furado.

Situação deprimente
Onde se anda na cidade se vê cartazes cobrando providências para o sumiço do garoto Fabrício, num triste libelo deprimente contra a ineficiente política de Segurança do governo.

Para que serve?
É de se perguntar para que serve a Comissão de Direitos Humanos na Aleac que omissa, não convoca a cúpula da Secretaria de Segurança para prestar contas do que já foi investigado?

Carisma que pesa
No PMDB passou a ser prioridade principal garantir legenda para a reeleição do deputado federal Flaviano Melo (PMDB), sendo impressionante a mobilização dos filiados neste sentido.

Nomes à disposição
Em todos os municípios existem nomes se dispondo ser candidato a deputado federal.

Acordo fechado
O deputado Zé Carlos (PTN) saiu de um encontro com o ex-governador Jorge Viana mais aliviado: obteve a garantia que em última hipótese terá uma vaga no chapão PDT-PT-PR.

Nada mais justo
Seria até uma ingratidão política  deixá-lo sem legenda pela sua lealdade na Aleac.

Bafão forte
Ontem, um dos que integraram a comitiva que foi à China revelou os detalhes picantes do bafão forte com as cores do arco-iris, promovido por um integrante em um hotel de Dubai.

Banho de espuma
Na festinha se consumiu o vinho “Chateau Petrus”, cuja garrafa custa a bagatela de 4 mil reais.

Outro mote
O candidato ao governo pelo PSDB, Tião Bocalom, tem que procurar outro mote de campanha que não seja o de ex-prefeito de Acrelândia, município menor que o bairro da Sobral.

Campanha negativa
Adversários andam espalhando em Epitaciolândia, onde o ex-prefeito Deda (PP) monta uma base para deputado estadual, que ele não será mais candidato devido a condenação do TCE.

Não impede
Pode ser candidato.  Uma condenação do TCE, por não ser da Justiça, não é empecilho ao registro de candidaturas, por isso não há base jurídica que lhe impeça de disputar a Aleac.

Registro de pescaria
Na verdade, a equipe que foi um desastre no concurso de pesca na Bolívia, foi a integrada por Carlinhos da Sefaz, Célio e Edvaldo, desclassificada por só terem pegado um mandi chorão.

Euforia geral
O deputado federal Sérgio Petecão (PMN) tem revelado a amigos que, em nenhuma de suas campanhas, sentiu tanta adesão e aceitação do seu nome do que nessa para o Senado Federal.

Extintor pronto
O senador Tião Viana (PT) marcou uma conversa com os dirigentes do PTB para a próxima segunda-feira, para aclarar alguns assuntos pontuais conversados anteriormente.

Ata ou desata
Na próxima terça-feira deve acontecer o julgamento no TSE do recurso contra a cassação do ex-prefeito Nílson Areal , definindo de vez a realização ou não de uma nova eleição em Sena.

Sei lá!
Mandam e-mail perguntando se eu sei onde o deputado Ney Amorim (PT) arrumou tantos recursos para montar uma campanha milionária. E por que eu é que tenho de saber?

Homem do Carioca
O candidato Janaldo (DEM), considerado o “homem de confiança do Carioca” na oposição, consta, é outro que não está fazendo uma campanha nada franciscana em termos de recursos.

Salve simpatia
Um cruzeirense comentava ontem que a deputada Perpétua de Sá (PT) teria muito maior possibilidade de reeleição, pela sua simpatia, do que seu marido Itamar de Sá (PT).

Acordo fechado
Uma conversa na última quinta-feira, em Brasília, entre o deputado federal Sérgio Petecão (PMN) e o prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales (PMDB), selou uma aliança política.

Pião na unha
Wagner Sales vai ser o principal puxador de votos de Sérgio Petecão no Vale do Juruá.

Nenhum indício
Em todas as pesquisas publicadas até o momento não se teve nenhum indício de que a eleição para governador será decidida em dois turnos. Em todas as aferições o candidato Tião Viana (PT) liquidaria a fatura já no primeiro turno, quase dobrando os votos da soma das candidaturas de Tião Bocalom (PSDB) e Rodrigo Pinto (PMDB). A campanha nem começou, esta é uma tendência de momento, mas serve como parâmetro de que será difícil bater Tião Viana.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation