Política local 23/05/2010

“Que mal pergunte, a quantas anda a investigação da morte do ex- vereador Pinté”?.

E-mail recebido pela coluna com a pergunta que, transfiro aos delegados do caso.

Troféu Silvio Santos
É uma disputa sem favorito em Cruzeiro do Sul para saber quem  vai ganhar o “Troféu Silvio Santos” entre os candidatos Plínio  (PMN) do “Hotel Plínio” e Nicolau Junior (PP), este, sobrinho do milionário Abraão Cândido. O problema é se o TRE aparecer de bicão e acabar com a festa.

 Disputa a ponta
Depois do encontro de ontem com representantes de todos os municípios, não será demais prever que Márcio Bittar (PSDB) disputará o posto de mais votado à Câmara Federal.

Objetivo principal
Ser o mais votado da oposição para postular uma candidatura à PMRB é o seu objetivo.

Marcou o mandato
O deputado federal Fernando Melo (PT) marcou o seu mandato de forma positiva com a destinação de suas emendas para a compra de 120 tratores, embalando o setor produtivo.

Se posicionar urgente
O deputado federal Henrique Afonso (PV) precisa se posicionar urgente se será candidato ou não à reeleição: sua indefinição o prejudica, já que outros avançam em seus redutos no Juruá.

Perderia em qualidade
Henrique fez um belo trabalho parlamentar, e sem ele, a bancada federal perderia  qualidade.

Enganados na boa-fé
O presidente do Sindicato dos Policiais Civis, Buriti, diz que a categoria foi enganada pelos deputados que, votaram na surdina e sem discussão, um projeto que só prejudica a classe.

Calo no sapato
É pueril dizer que policiais não podem fazer greve, eles é que sabem onde o sapato aperta.

Muita injustiça
Seria muita injustiça se os eleitores de oposição não reelegerem o deputado Luiz Calixto (PSL), pela sua combatividade, coragem, e de sempre pautar as suas denúncias em cima de provas.

Marcar de perto
Se a PF e o TRE quiserem brecar as chamadas “listas eleitorais” é só direcionar as investigações para a maioria dos presidentes de associações de moradores, os que montam esse esquema.

Virou praga
Montar “listas eleitorais” é hoje sem dúvida o cerne do esquema de compra de votos.

Grande temor
O grande temor do PT no Juruá vai além da oposição: e que com a aliança com o PTB ter a ex-prefeita de Cruzeiro do Sul, Zila Bezerra (PTB), no palanque, o que consideram um desastre.

Maldade sem tamanho
Ao não ajudar o prefeito Wanderley Zaire (PP), o governo da FPA não o prejudica, mas, aos moradores de Sena Madureira, que ficam sem os benefícios de recursos de convênios.

Qual a culpa?
Qual a culpa do Wanderley Zaire pela cassação do ex-prefeito Nílson Areal, o queridinho dos dirigentes da FPA, pelo TRE, por se eleger comprando votos?

Asfalto dissolvido
Grande parte do trabalho executado na rodovia 364 pelas empreiteiras simplesmente se dissolveu, principalmente no trecho entre Tarauacá-Cruzeiro do Sul, prova de má execução.

Seria o correto
O correto seria o governo acionar esses empreiteiros para refazer as obras, mas, como muitos são aliados políticos no Juruá, não é de se esperar que isso aconteça.

Sem lenço
A oposição acreana vai para a eleição, como sempre, na base do amadorismo, sem lenço e sem documento. Até hoje não se conhece um projeto alternativo ao aplicado pelo governo da FPA.

Não é projeto
Denunciar por denunciar nunca foi e nunca será um projeto de desenvolvimento para o Acre.

Queria o que?
Leio mais um belo artigo da Fátima Almeida. Se conhecesse a prefeita Leila Galvão não teria se admirado do setor cultural da prefeitura de Brasiléia não se preocupar com a memória do município.

Está no páreo
Nesta chapa formada com Ilderley Cordeiro (PPS), Márcio Bittar (PPS), Raimundo Noleto (DEM), Solange Pascoal (PMN), Antonia Lucia (PSC), não é precipitado se dizer que ela está no páreo.

Não consigo
Não me atenho a achisimos, mas, às pesquisas, por isso não consigo encontrar um indício nas aferições feitas até hoje por vá-rios institutos de que haverá segundo turno para o governo.

Quem disse?
Baseado em que se diz que, num segundo turno um candidato da oposição seria favorecido?

Falece de argumento
Não meço elogios ao trabalho do desembargador Arquilau Melo à frente do TRE, como o combate e punição aos que se elegem comprando votos, mas, não posso falar o mesmo em relação a ter marcado a votação do referendo para o segundo turno. É pífio seu argumento de que vai “retardar a votação” se for votado junto com a eleição normal. Além de que, a sua decisão atropelou a lei ao marcar uma data diferente da que foi definida pela Câmara Federal.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation