Política local 28/05/2010

“Eles xingam o governo mas, na eleição estão todos de bandeirinha do PT”.

  De um deputado da oposição, ontem, sobre a manifestação dos policiais civis.

 Ciumeira idiota
Está uma ciumeira idiota dentro do PP com a escolha do advogado Jonahtan Santiago para ser o coordenador da campanha do
 deputado federal Gladson Cameli (PP), pelo fato dele ter externado recentemente opinião a favor da oposição. Gladson é adulto o suficiente para saber o que faz. E fez a escolha certa. Não aprenderam que em eleição se cisca para dentro?

Sem moral
Com a vitória do presidente do Sinteac, Manoel Lima, os professores ficaram sem moral para continuar saudando-o nas manifestações como “pelego” e outros mimoseios.

Quem embale
É a velha história do “quem pariu Mateus que o embale”, e bem embalado.

Delícias de BH
Ontem, não houve sessão porque os deputados foram em revoada curtir as delícias da comida mineira, em Belo Horizonte, a pretexto de votar na eleição da festiva Unale.

Tem que assumir
A eleição acabou, o Bira Vasconcelos (PT) se elegeu prefeito de Xapuri, mas até hoje não tomou posse. É a dedução a que se chega ao visitar Xapuri e não ver uma ação municipal.

Disputa séria
Nessa batida vai disputar o título de “pior prefeito de Xapuri” com o ex-prefeito Julio Barbosa.

Fechando o ciclo
Os radialistas Nelson Liano e Eliane Sinhasique fecham hoje o ciclo de entrevistas com o candidato do PT, senador Tião Viana.

Cabeça da Marina
Não me causou surpresa a presidenciável Marina Silva (PV) ser contra o asfaltamento da rodovia entre Porto Velho-Manaus, porque sua cabeça é mesmo de anti-desenvolvimento.

Enchendo o ego
Se por um lado mostra coerência com suas idéias, do outro, o deixa sem qualquer chance de ameaçar as posições do tucano José Serra e da petista Dilma na corrida presidencial.

Grupo da morte
Não existe outra denominação para a aliança PT-PDT-PR-PTN, só com candidato de veneno de alto poder letal. Ninguém espere com menos de 4 mil votos  garantir uma vaga na Aleac.

Lógica política
Com as entradas do PDT-PTN-PR na aliança, com cinco deputados estaduais, a lógica política é a bancada petista ser bem menor que a da legislatura passada, que teve sete deputados.

No mínimo
Entre os deputados Hélder Paiva (PR), Zé Carlos (PTN), Walter Prado (PDT), Tchê (PDT) e Dinha Carvalho (PR), destes, um mínimo de três serão reeleitos, tirando vagas do PT.

Acampar na prefeitura
Os jogadores da Adesg bem que podiam acampar na sede da prefeitura de Senador Guiomard para pressionar o prefeito James Gomes (PSDB) a resolver as suas situações.

Responsável direto
Já que indicou o Frank Lima para a presidência da Adesg, ele é o responsável direto pela penúria dos jogadores importados, sem receber salários e vivendo de favores.

Comprado e caro
Se você assistir um prefeito aparecer na imprensa mostrando “diploma de reconhecimento administrativo”, é porque comprou dessas empresas especialistas neste tipo de picaretagem.

É uma rotina
É rotina aparecer os donos dessas arapucas e procurarem os prefeitos oferecendo um diploma em troca de uma “ajuda” para bancar a festa de entrega do mimo. E tem prefeito que paga!

Final conhecido
A reunião do PP da próxima segunda-feira entre os seus pré-candidatos tem final conhecido: a tendência majoritária é que disputem vagas na Aleac com chapa própria.

Sem medo de errar
Gladson Cameli (PP), Perpétua Almeida (PCdoB), Fernando Melo (PT) e Henrique Afonso (PV) e Flaviano Melo (PMDB) só por um acidente de percurso não retornam à Câmara Federal.

Matemática correta
Se houver algum furo nesta previsão será de uma vaga. Por isso, os demais candidatos a deputado federal botem na cabeça que estão em disputa no máximo quatro vagas.

Outra ilusão
Outra ilusão é os novos candidatos a deputado estadual pensar que estão disputando as 24 vagas da Aleac. Anotem e confiram: no mínimo 15 dos atuais deputados se reelegem.

É por aí
Por isso não apostem que haverá mais de 9 vagas em disputa na Assembléia Legislativa.

Bobagem gigante
É bobagem apostarem no “desgaste” dos deputados atuais, porque há muito tempo o que decide as eleições proporcionais no Acre é estrutura de campanha e esquema financeiro.

Queimação forte

O vereador Jessé Santiago (PSB) está indo por um caminho errado na sua campanha para a Câmara Federal, prometendo passagem ao espaço sem ter ônibus espacial. O que mais se ouve nos corredores da Câmara Municipal de Rio Branco são xingamentos por promessas não cumpridas. Prometer e não cumprir é a maior queimação em política.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation