Política local 29/05/2010

“Política é a arte de convencer o eleitor que você pode fazer o impossível”.


Da coletânea  “Frases Políticas Famosas”.

Operação Juruá
A FPA pôs em curso uma campanha para detonar candidaturas da oposição no Juruá, com propostas tentadoras para que desistam de disputar a eleição, enfraquecendo a legenda oposicionista, numa região onde o PT é fraco.

Faz sentido
A informação faz sentido, porque há tempos Ilderley Cordeiro se mostra simpático ao PT.

Bicho na capação
Essa outra informação vem de fonte tucana. A campanha de Márcio Bittar (PSDB) a deputado federal será monitorada 24h para ver se está pedindo votos para os candidatos majoritários.

Perde a legenda
Segundo o cardeal tucano, caso se constate que ele não está se empenhando em colar sua campanha na de Petecão (PMN) ao Senado e Bocalom (PSDB) ao governo perderá a legenda.

Muita estranha
Forma muito estranha essa do vice-governador César Messias (PP) ensinar os candidatos da FPA a pedir votos, colando a face no eleitor e olhando fixamente e melosamente nos olhos.

Que o diga
A candidata a deputada do PV, Shirley Torres, encenava ontem o método numa reunião de dirigentes da aliança PTB-PV-PRP-PRB, com comentários maliciosos do Osmir Lima (PTB).

Prejuízo certo
 Sibá Machado é uma das candidaturas mais prejudicadas do PT que, para subir a legenda à  Câmara Federal, colocou candidatos no seu reduto, que não vão ganhar, mas lhe tiram votos.

Chiadeira geral
Está uma chiadeira geral de candidatos da coligação PSDC-PTC com o presidente Afonso, por suas declarações de preferências pelos candidatos Edvaldo Sousa e Tarcísio Pinheiro.

Jogo bruto
Entre os que fazem um jogo bruto financeiro assustando os demais candidatos, segundo as notícias que chegam, está o candidato a deputado estadual pelo PSDC, Roberto da Princesinha.

Boa notícia
Chega a notícia do PV que o deputado federal Henrique Afonso (PV) será candidato à reeleição, o que é uma boa nova aos que pugnam pela política ética e sem bandalheira.

Novo ecologista
Osmir Lima, defensor da tese de que a Amazônia lajotada seria bem melhor, virou o mais novo ambientalista, sendo um dos defensores das idéias e da candidatura da Marina à presidência.

Acho é pouco
Um grupo de professores reclamava ontem que tiveram seus pontos cortados pelo governo devido à greve. Eu acho é pouco! Votem novamente no Ma-noel Lima para presidir o Sinteac.

Reclamar de que?
Na greve metem o malho no governo, só que na hora de votar, votam no candidato do governo, então, apanhem calados e com um riso estampado na face.

Ditadura de saias
Um grupo de radialistas reclamava ontem do regime ditatorial imposto pela nova diretora da Difusora Acrena, Jacira Abdon, que conseguiu em pouco tempo se antipatizar com todos.

Precisa saber
Dona Jacira Abdon precisa saber que não se conquista o respeito dos subalternos perseguindo, mas dialogando, e que cargo de confiança é mais passageiro que fumaça de cigarro.

Exemplo de estética
O vereador Cabide (PTC) foi visto numa loja de vestuário masculino fazendo uma exigência  inusitada à vendedora: um paletó que o deixasse elegante igual o vereador Gabriel Forneck (PT).

Inusitada e impossível
Foi uma exigência impossível à pobre da vendedora: ele, Cabide, tem 1,50 de altura e o Gabriel Forneck mais de 1,80. Só colocando o Cabide num esticador de estatura.

Prestígio à prova
A grande prova do prestígio político da prefeita Leila Galvão estará implícito em quantos votos tiver o seu candidato Zico Bronzeado (PT) a deputado estadual, em Brasiléia.

Até quando?
Até quando a sociedade terá que esperar pela elucidação dos casos Fabrício e Pinté, cujas mortes continuam causando comoção pública e sem que se descubram os autores?

Dinheiro alto
Essa está saindo do forno: o ex-prefeito de Brasiléia, Aldemir Lopes (PMDB), vai receber uma proposta financeira em torno de R$ 500 mil para retirar sua candidatura de deputado federal.

Implodir a legenda
A meta é implodir a legenda do PMDB à Câmara Federal e impedir a reeleição de Flaviano Melo.

Repreendido, em nome de Jesus!

Preocupado com o futuro do amigo, o Quico, funcionário da Câmara Municipal de Rio Branco, chamou o vereador Cabide (PTC) a um canto e aconselhou: “Cabide, pegue o dinheiro que você vai ganhar até o fim do mandato e construa quartos para alugar pois você não vai se eleger”. Cabide deu um pulo para trás, e respondeu: “está re-preendido em nome de Jesus! Vá com essa boca para lá, satanás! Eu vou ser o mais votado para a Assembléia. E a partir de hoje não fale mais comigo”. Dito isso, Cabide saiu resmungando e praguejando.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation