Pular para o conteúdo

Política nacional 04/05/2010

“Qualquer coisinha gera fofoca e especulação”.

Candidato tucano José Serra, evitando falar sobre seu vice na chapa presidencial.

Pagamos médico e dentista de 146 ex-senadores
O Senado Federal utiliza recursos públicos para pagar tratamentos médicos e odontológicos de 146 ex-senadores e todos os seus dependentes, e sem limite. Só em 2009 foram gastos R$ 493,2 mil com consultas e exames das ex-excelências. Nos últimos cinco anos os gastos ultrapassam os R$ 6,5 milhões. Criada em 1987, a mamata para os ex-senadores foi transformada em “benefício vitalício” desde 2003.

Agora ele curte
O tucano José Serra, que tem fama de turrão, confessou ontem: “Curto falar ao CQC”, o programa da Band. “Haja controle para não rir”, disse.

Primeiro o meu
A greve selvagem na Universidade de Brasília, que cancelou o início do ano letivo, já adiou por meio ano a vida de milhares de alunos.

Não deu outra
O Ministério da Reforma Agrária contratou mesmo, como antecipamos, por R$ 17 milhões apesar das suspeitas, a empresa de eventos A3.

‘Imprensado’
Finlândia, Irlanda e Noruega continuam imbatíveis na liderança do pleno exercício de escrever, falar e publicar. O Brasil está em 71º no ranking.

Isenção fiscal da CBF
O escritório da Fifa no Brasil, dirigido por uma filha do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, alega que, não sendo órgão público, não precisa de licitação para contratar empresas como a DMais, da filha de outro cartola, Márcio Braga, ex-presidente do Flamengo. Mas juristas lembram que a CBF foi beneficiada com R$ 500 milhões em isenção fiscal, para promover a Copa de 2014. Portanto, há dinheiro público envolvido.

Condenação
A CBF, às vezes, perde: foi condenada a indenizar a Coca-Cola em R$ 17 milhões, por rompimento unilateral de contrato. Já não pode recorrer.

Suspeito de sempre
Só o governo Lula (Ministério do Esporte) é acusado, no Tribunal de Contas da União, do superfaturamento de 1.600% no Pan do Rio 2007.

COB está fora
O Comitê Olímpico Brasileiro não é suspeito de superfaturamento: o COB não licitou ou construiu a Vila Panamericana, nem qualquer obra.

Droga de factóide
“Baseado” em quê o Ministério da Justiça – que se omitiu diante da “Marcha da Maconha”, no Rio – repassou R$ 2,2 milhões à USP para o 2º Curso de Prevenção do Uso de Drogas em Instituições Religiosas?

Droga de ex-ministro
Na Marcha da Maconha, sábado (1º), a droga de ex-ministro Carlos Minc e corja gritaram contra a “caça às drogas” e refrões como “sou maconheiro com muito orgulho, muito amor”. Os traficantes adoraram.

Cego em tiroteio
Na Infraero, dizem que seu presidente Murilo Barboza entende tanto do setor quanto de física quântica, isto é, nada. De fato. Na sexta, ele tentou desqualificar nota desta coluna sobre atrasos na liberação de cargas no aeroporto de Manaus; sábado, o “Jornal Nacional” atestou a denúncia.

PEC da Bengala
O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Cezar Peluso, deve discutir com líderes do Congresso a “PEC da Bengala”, que aumenta de 70 para 75 anos a idade-limite para a aposentadoria na magistratura.

Caso típico
Pela regra atual de aposentadoria, o vice-presidente Carlos Ayres Britto, estará no auge da carreira ao assumir a presidência do STF, mas ficará no cargo por seis meses. É quando vai atingir a idade-limite.

Delator processado
O empresário José Celso Gontijo acionou seu advogado, o ex-ministro Sepúlveda Pertence, para processar Durval Barbosa, delator do DEM, que o acusou de ser sócio de Arruda em um condomínio no DF. Mas o troço é da Paulo Octavio e Via Engenharia (40% cada) e Poupex (20%).

Corrida ao atraso
O Bope nada tem a ver com as calças, mas no dia 1º em Brasília, na 40ª Corrida do Trabalhador, um grupo dessa tropa de elite da PM-DF correu em formação cantado músicas motivacionais de um mau gosto chocante, exaltando a repressão à guerrilha do Araguaia e a morte de guerrilheiros.

Sic, sic, sic
Mais divertido que Dilma falar nos retirantes do “Nordeste pro Brasil”, foi o convite para “gravação que converso sobre Cultura (sic)”, no site dela, e Marcelo Branco tascar em nome da petista, no Twitter, a “importância dos cineclube” (sic), “Godard” (sic) e “houveram enganos” (sic).

Pergunta ao estilista
Aquela jaqueta marrom de Lula e o modelito típico do paraguaio Lugo eram para mostrar aos traficantes a seriedade do encontro na fronteira?

PODER SEM PUDOR
Rei posto, rei morto

O ex-prefeito do Recife João Paulo escolheu o fiel escudeiro João da Costa para sucedê-lo, elegendo-o no primeiro turno. No dia seguinte à posse, já ex, João Paulo ligou de seu escritório para o novo prefeito:
– Vem aqui.
Constrangido, João da Costa foi.
Na outra semana, João Paulo repetiu a dose. Costa foi, mas de cara amarrada. Três meses depois, Costa ignorou a terceira ordem, depois uma quarta. Só então João Paulo percebeu que não perdera apenas o poder, mas também o velho amigo. João Paulo perderia ainda mais. Perdeu o direito de disputar a vaga de senador nas próximas eleições.