Política nacional 21/05/2010

“Esse jeitinho não fica bem para uma instituição como o Senado”.

Líder do governo, Cândido Vacarezza, tentando achar um jeito de atrasar o Ficha Limpa.

Durval diz que bancou pré-campanha de Arruda
Em depoimento à PF e ao Ministério Público Federal, o delator Durval Barbosa contou que entre 2003 e 2006 “bancou” a pré-campanha do ex-governador José Roberto Arruda, que teria custado cerca de R$ 40 milhões. Durval presidia a Codeplan, empresa pública do governo do DF, e Arruda era deputado federal quando decidiu montar um comitê de pré-campanha para viabilizar sua candidatura a governador.

Projeto definido
Após filiar-se ao DEM, Arruda articulou até obter o apoio da direção do partido para substituir o então senador Paulo Octavio como candidato.

Pelas beiradas
Para “minar” aquele que seria seu vice, Arruda teria contratado a peso de ouro marqueteiros e pesquisadores ligados à direção do DEM.

O mensalão
Com base na delação de Durval, a PF investiga supostas mesadas a figurões do DEM que ajudaram Arruda a viabilizar sua candidatura.

PSDB com Roriz
Martelo batido: o PSDB será presidido no DF pela ex-deputada Maria de Lourdes Abadia e apoiará Joaquim Roriz (PSC) para governador.

Reforma do Planalto
O atraso na reforma do Palácio do Planalto completa um mês nesta sexta. Sua conclusão estava prevista para 21 de abril, 50º aniversário de Brasília, mas já não há previsão. A recuperação começou em março de 2009 e custo inicial era estimado em R$ 88 milhões, mas pode chegar a R$ 136 milhões. Segundo o edital da reforma, o novo espelho d’água custará R$ 551 mil e serão gatos R$ 425 mil em móveis novos.

Inquilino incômodo
Enquanto a reforma do Planalto não termina, o governo do DF continua desalojado, após ceder o Palácio do Buriti à Presidência da República.

Mais atraso
A Catedral de Brasília, outro cartão postal da Capital, também continua em reforma. Só deve ficar pronta em março de 2011.

Do DEM ao PV
Paulo Domingues, que integrou o cerimonial de Arruda, deverá um dos coordenadores no DF da campanha de Marina Silva (PV) a presidente.

Quase casados
O PMDB-DF já era assediado para compor uma “terceira via” com o DEM, PSDB e PPS, quando o PT decidiu apoiar a aliança entre os dois partidos, com 75% dos votos do diretório regional, exatamente como queria o presidente Lula. O acordo deve ser selado no início de junho.

Vacina Brasil
O principal canal de TV da Suíça, do grupo SSR, virá apurar como já vacinamos mais de 60 milhões (quase 32% da população) contra gripe H1N1. A Suíça só vacinou 17%, a França, 8% e a Alemanha 6%.

Carta marcadíssima
E-mail em poder da coluna mostra um “consultor” tentando influenciar licitação das Empresas de Distribuição de Energia, ligadas à Eletrobrás. Até encomenda um “modelo de licitação” (edital) para a estatal contratar um produto de integração de rede, chamado ERP.

Mico mundial
A revista Newsweek foi curta, grossa e lúcida: “Em vez de ajudar a resolver os problemas mundiais, o brasileiro Lula prefere confraternizar com autocratas e ditadores”. Tipo Hugo Chávez e Ahmadinejad.

Segredo do sucesso
O olho do dono é mesmo imprescindível: Carlos Jereissati acompanha de perto o Iguatemi Brasília, que já é um sucesso. Solicitado, até deu palpites valiosos sobre lojas como a da Livraria Cultura, por exemplo.

Formação de quadrilha
Ministros do Superior Tribunal de Justiça estão preocupados com a indústria de ações de indenização por “dano moral”. São freqüentes os casos em que advogados picaretas, testemunhas adestradas e autores se fingindo de ofendidos constituem autêntica formação de quadrilha.

Conclusão definida
O governo do DF preparou uma campanha institucional sob o tema “Brasília não pode parar”, tranqüilizando a população sobre a conclusão de quase duas mil obras que estão em andamento nas cidades.

Arapongagem, o retorno
Os 42% de Joaquim Roriz no Vox Populi, para o governo do DF, são a principal motivação para autoridades e adversários insi-nuarem que um policial-espião estaria a seu serviço. Ironiza: “quarenta e dois por cento é muita gente torcendo por mim, e provoca fantasias nos adversários”.

Pensando bem…
…fica assim combinada a intervenção federal: o governo do mensalão do PT vai ensinar ética ao governo onde houve o mensalão do DEM.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation