O grande desafio

Os trabalhadores brasileiros têm sim algumas conquistas a comemorar neste 1º de maio, mas nem todos. Se 30 milhões de brasileiros ascenderam, nos últimos anos, a uma nova classe média, a classe C, outros 30 milhões permanecem na pobreza, até mesmo na miséria absoluta.

Mais do que festas e comemorações, portanto, neste dia dedicado ao trabalhador, o recomendável é que se faça uma profunda reflexão e se atente para o que é mais importante para a classe trabalhadora: a geração de mais empregos e renda para continuar tirando do fosso da miséria outros milhares de brasileiros.

No caso do Acre, em particular, a geração de postos de trabalho estáveis continua sendo o principal desafio. Nada contra a realização de grandes obras públicas garantidas por uma soma considerável de recursos que vêm da União.

Essas obras, entretanto, têm prazo de validade. Ou seja, prazos para começar e terminar. O que significa que, se empregam um contingente de mão-de-obra razoável neste período, depois dele é preciso que outros setores, como a indústria, o comércio, o agroextrativismo e serviços sejam suficientemente sustentáveis para continuar oferecendo oportunidades de trabalho. 
 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation