Cetemm chega aos 18 anos exercendo importante papel no desenvolvimento do Acre

A expressão “madeira de lei” indica madeiras de alto valor comercial. Consequentemente, essa matéria-prima resultará em móveis de qualidade incontestável. Há 18 anos, o Centro de Tecnologia da Madeira e do Mobiliário (Cetemm), unidade integrante do Senai-AC, vem auxiliando os setores madeireiro e moveleiro do Estado a agregar as duas qualidades nos produtos que fabricam – seja fornecendo mão-de-obra qualificada, seja capacitando os empresários e seus colaboradores para melhor gerir seu ramo de negócio.

De alto valor também são os profissionais que trabalham ali e os que estão sendo preparados para o mercado de trabalho. Francisco Jucá de Souza encontrou na instituição diversas lições para a vida profissional e também para a pessoal. Instrutor do curso de Marcenaria na unidade há quase 10 anos, ajudou na formação de centenas de profissionais de lá para cá. Porém, antes disso, ele também se formou por lá.

“Em 1997 comecei a fazer cursos no Cetemm. Fiz de afiação de serras, marcenaria básica, acabamento de móveis e gabarito. Todos eles me ajudaram a me tornar o que sou hoje, instrutor do Cetemm”, disse.

Jucá, como é conhecido pelos amigos, orgulha-se da profissão. Ele diz que se sente “uma peça útil na sociedade, por contribuir para a formação de tantos jovens profissionais”. Mas diz que nada disso seria possível se a mesma unidade não lhe desse a oportunidade de se tornar um profissional qualificado. “Eu vejo no Cetemm uma grande instituição. Sou muito feliz por fazer parte do quadro de instrutores daqui”, reforça o instrutor.

Criado em maio de 1992, com objetivo de ampliar a oferta de educação profissional do Senai e de promover o desenvolvimento de soluções tecnológicas para a indústria moveleira, o Cetemm vem, apesar dos grandes desafios que lhes são impostos oriundos de sua ambiência organizacional, buscando alcançar seus objetivos mais estratégicos. A instituição já colocou no mercado aproximadamente 10 mil concludentes de cursos realizados por iniciativa própria ou em parceria com empresas, instituições como o Sebrae, governo do Estado e prefeituras.

“Ao longo desses 18 anos, também foram prestados mais de 760 serviços técnicos e tecnológicos (STT), com destaque para o desenvolvimento e inovação de produtos e processos, o design, a pesquisa aplicada e os serviços técnicos especializados como os de inspeção, laboratoriais e operacionais. Atendemos mais de mil clientes, dentre empresas e pessoas físicas”, relata Solange Chalub Teixeira, diretora regional do Senai-AC. (Ascom Fieac)

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation