Fábrica de Bolas Ecológicas de Xapuri começa a pagar pelas primeiras bolas costuradas

Iniciativa dos Governos Federal, Estadual e Municipal garante renda e trabalho para famílias da cidade

 
Inaugurada em fevereiro deste ano, a Fábrica de Bolas Ecológicas de Xapuri começou a pagar pelas primeiras bolas costuradas pelas famílias que trabalham na unidade. O pagamento foi realizado na manhã desta quarta-feira, no auditório da Casa Branca, com a presença das famílias atendidas, do coordenador do projeto Pintando a Liberdade, João de Deus, e do prefeito de Xapuri Bira Vasconcelos.
Construída em uma parceria entre a Prefeitura, o Governo do Estado e o Governo Federal, a Fábrica já capacitou mais de 50 pessoas em costura de bolas ecológicas e agora o projeto está fazendo o primeiro pagamento. Nesta etapa cada trabalhador recebeu R$ 3 por bola pronta.

Maria da Silva Pereira, 23, é moradora do bairro Mutirão e confeccionou 18 bolas em duas semanas. A dona de casa recebeu R$ 54 pela produção e afirma que não vai desistir do projeto. “Eu não trabalhava, não tinha emprego e agora estou nesse projeto e não vou desistir.”

Um convênio firmado entre o Governo Federal e o Estado garantiu mais valorização ao produto, e a partir de agora cada bola costurada vai custar R$ 3,50. Até o momento, cada um já conseguiu costurar até duas unidades por dia. Com o tempo se ganha mais habilidade e cada um vai receber pelo que produzir, garante João de Deus. “É importante porque esse projeto vai pagar pelo trabalho dessas pessoas que estão sem emprego e precisando de uma renda. No fim do mês, aquele que normalmente não tinha dinheiro vai poder contar com o pagamento pelas bolas fabricadas”, declarou.

O convênio de implantação da fábrica é no valor de R$ 1,8 milhão para estruturação do local, pagamento de pessoal e despesas na execução dos trabalhos. A que tiver mais pessoas maiores de 17 anos sem trabalhar pode também costurar bola e receber por produtividade. Os interessados em participar da capacitação em costura de bolas devem procurar a Secretaria de Ação Social do município e incluir o nome na lista. Mulheres que tenham crianças ou os demais que queiram produzir em casa podem levar o kit e programar seus próprios horários.  (Agência de Notícias do Acre)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation