Produtores rurais vão ao Incra em busca de socorro e melhorias

Produtores rurais dos projetos de assentamentos Moreno Maia (Estrada Transa-creana) e Baixa Verde (BR-317) estiveram ontem na Superintendência do Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra), no Acre, em busca de socorro e melhoria.
Incra
As famílias do Moreno Maia pediram a interferência do órgão para reverter uma ordem de despejo que, segundo elas, deixou sem moradia quinze pessoas da mesma família. O prejudicado é o agricultor José Gomes de Oliveira, que além de ter perdido o teto também deixou para trás várias benfeitorias, incluindo criações e plantações.

Já os produtores do Projeto de Assentamento Baixa Verde, foram cobrar as melhorias prometidas pelo Incra. Pelo menos 200 famílias foram assentadas no local, sob promessa de contagem com posto de saúde, escolas e pavimentação de ramais, o que até hoje não aconteceu.

O Projeto Baixa Verde deveria ser referência para a política de assentamento de famílias rurais. Além de moradia, as famílias também deveriam ser beneficiadas com uma área de dois hectares para a criação de pequenos animais e cultivo de lavoura. Outros 900 hectares seriam oferecidos para o plantio coletivo de grãos.

O superintendente do Incra no Acre, Taumaturgo Neto, está viajando e as famílias foram recebidas por assessores. Eles ouviram as queixas dos produtores rurais e se comprometeram encaminhá-las a direção.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation