Aposentada de 69 anos presa por tráfico de drogas afirma que é inocente

No dia 14 do mês passado agentes da Polícia Federal no município de Cruzeiro do Sul, Vale do Juruá prenderam a aposentada Dilmar Rosas da Silva, 69 anos e o filho dela Evadro Rosas da Silva, 30 anos, por tráfico de entorpecentes.

idosa_1

Na casa da aposentada no bairro Formoso, zona periférica daquela cidade, os federais encontraram mais de dois quilos de pasta base de cocaína que estava escondido dentro do quarto de Evadro Rosas.

No dia do flagrante mãe e filho foram presos encaminhados a delegacia de Polícia Federal, onde foram indiciados por tráfico e associação para o tráfico e transferidos para o Presídio de Cruzeiro do Sul.

Preste a completar um mês presa naquela unidade prisional, a aposentada Dilmar Rosas, em entrevista afirma que é inocente alegando que sabia que o filho era usuário de drogas, mas não desconhecia que ele escondesse a droga dentro de sua casa e até mesmo que fosse traficante.

“Eu estava em casa na companhia de meu marido quando um policial federal foi lá e perguntou se eu tinha cheirado muito pó, eu pedi a ele que não falasse aquilo de mim, por que ele não tinha como provar e ele afirmou que tinha sim, tinha fotos, mas não mostrou.O policial mandou eu abrir a porta do quarto do meu filho, mas ele havia levado a chave, meu filho não estava mais morando comigo, estava morando em outro bairro. Eles foram atrás do meu filho e quando voltaram encontraram a droga dentro do quarto. Eu não sabia que Evandro era traficante e que escondia droga dentro de minha casa, eu fiquei sabendo que tempo atrás ele estava usando droga, por que ele estava acabando com o que eu tinha em casa. Quando ele foi preso ele disse na delegacia que era menor de idade, eu fui lá e falei para o delegado que ele já era maior de idade, por que eu não encubro erro e mentira de meu filho” afirmou a aposentada.

Em prantos a aposentada jura inocência afirma que é aposentada e reforça o orçamento da família costurando roupas. “sofri muito na vida, mas sempre trabalhei honestamente, e hoje sou injustiçada dessa maneira, esse dia das mães foi o pior de minha vida, nunca imaginei que um dia seria presa e principalmente por um crime que não cometi, já falei mil vezes que sou inocente, mas eles não acreditam e ninguém vem aqui me ajudar a sair desse Presídio” lamenta a aposentada.

idosa_2

Foto: Aureo Neto

Assuntos desta notícia


Join the Conversation