Polícia estoura 11 pontos de venda de combustível ilegal

A operação “Octanol” foi deflagrada pelos Ministérios Públicos dos Estados do Acre e Rondônia, objetivando o combate à venda ilegal de combustível nos dois estados.
Octanol1
A operação foi desencadeada na manhã de ontem, 13, e contou com o apoio de agentes das Polícias Civis, Rodoviária Federal, PRF, Militar, Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas  (Gecoc), do estado de Rondônia, Grupo Especial de Capturas da Polícia Civil do Acre (Gecapc), Divisão de Repreensão à Entorpecentes do Acre (DRE), Grupo Antiassalto da Polícia Civil do Acre (Gapc) e um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal de Campo Grande, en-viado para apoiar no cumprimento de mandados de busca e apreensão. 

Investigação dos Ministé-rios Públicos do Acre e Rondônia revelaram a venda ilegal de combustível, realizadas em 14 pontos no estado de Rondônia e 11 no Estado do Acre, que estariam comercializando combustível de forma clandestina, causando prejuízos aos cofres públicos, ao consumidor e ao meio ambiente. 

Ao longo de parte das BRs 364 e 317 no Acre, foram estourados 11 pontos de vendas de combustível clandestino, sendo 6 na BR-364 e 5 na BR- 317. Nossa equipe conseguiu registrar quatro dos seis pontos clandestinos na BR-364. Em um deles foram encontrados vários galões de combustível armazenados de forma clandestina e perigosa. Chamado de Café Pequeno, o restaurante de beira de estrada comercia-lizava, além de alimentos e bebidas, óleo diesel e gasolina, neste caso, contraban-deada da Bolívia.

“Meu fornecedor é um boliviano que traz de 15 em 15 dias e me abastece. Compro a R$ 1,60 e revendo por R$ 2,00”, diz Antero Pereira de Souza, proprietário do estabelecimento.

Ele ainda tentou justificar dizendo que só comprava porque seu consumo era muito grande, já  que tinha outras colônias e usava muito máquinas pesadas. “Eu só  vendo quando alguém realmente está precisando, está no ‘prego’ ou por falta de combustível,  explicou Antero.

Com ele ainda foram encontradas duas armas e uma moto sem documentação.

Já no quilômetro 88 da BR- 364 foi feita a maior apreensão. No comércio que fica na entrada no Ramal do Bigode, existe um verdadeiro mini posto de abastecimento de combustível clandestino. Duas bombas para o combustível, dezenas de galões pequenos e  vários tonéis grandes foram apreendidos, além de dezenas de lacres de caminhões tanque, o que para a polícia significa que os caminhões tanque tiram os lacres originais, retiram parte do combustível e depois colocam novos lacres. Só a partir daí continuam a viagem e levam, então, o combustível para os verdadeiros donos: os postos de combustível oficiais.

As bombas foram usadas pelos bombeiros para bombear o combustível, gasolina e diesel, para os caminhões que levaram o produto direto para a unidade do Corpo de Bombeiros na Capital, onde os procedimentos corretos serão tomados.

O balanço geral da Operação Octanol só será divulgado nesta sexta-feira, 14 pelas autoridades em entrevista coletiva. 

 Octanol2

Octanol3

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation