Preso homem que prometia casas do programa Minha Casa, Minha Vida

Pelo menos 29 pessoas que sonhavam em ter a casa própria foram vítimas de um espertalhão que vinha aplicando o chamado “golpe da casa fantasma” em estados da Região Norte, especialmente no Amazonas e Acre. Na quinta-feira,12, policiais da Divisão de Investigações Criminais (DIC), da 1ª  Regional (Cadeia Velha), sob o comando do delegado Leonardo Santa Bárbara, prenderam Jair Cleucio Aquino de Oliveira, 36. Pelo fato de ter prisão decretada pela Justiça ele foi recolhido ao presídio. 
Golpe
Jair, segundo a polícia, montou um escritório em Rio Branco e vinha aplicando golpes em várias pessoas. Dizendo ser representante do responsável pelo sorteio das casas do programa “Minha casa, Minha Vida”, do Governo Federal, ele prometia aos interessados incluir nomes entre as pessoas sorteadas com unidades residenciais.  

A primeira denúncia foi feita na delegacia, às 14 horas de terça-feira, 11. Como o indiciado encontrava-se foragido, foi expedida ordem de missão para que os policiais do DIC o localizassem, o que foi feito na quinta-feira pela manhã. O delegado Leonardo Santa Bárbara ouviu as sete vítimas que prestaram queixa na delegacia e requeriu imediatamente a prisão preventiva do suspeito.

Com trabalho conjunto entre a Polícia Civil, o Ministério Público e Poder Judiciário, a prisão preventiva fora decretada de imediato, resultando na retirada do investigado do convívio social. A polícia apurou que o estelionatário tinha um esquema bem montado e aplicava o golpe com maestria. Cobrava do interessado pelo “servi-ço” entre R$ 250 e R$ 2 mil, dinheiro que, segundo ele, serviria para pagar as taxas de documentação do imóvel.  

Ele sacramentava o golpe e ainda dava um recibo em nome de uma empresa de fachada (fantasma), comprovando que o interessado havia pago a chamada “taxa”. A idéia era enganar 1.000 pessoas, somente aí Jair Cleucio iria embora. Na hora da prisão, o acusado estava em um veículo Corsa Sedan branco, placa MZV 399, sem o CRLV (Carta de Renovação de Licenciamento de Veí-culos) e sem a CNH. O carro foi apreendido para averiguação.   O indiciado também foi submetido à identificação criminal, uma vez que há  dúvidas sobre sua real identidade. Jair responde por falsidade ideológica em Manaus. Outras pessoas, vítimas do golpe, foram localizadas e também prestaram depoimentos.  

Sexta-feira foi dado cumprimento a um mandado de busca e apreensão no escritório do golpista e apreendido farto mate-rial que comprovam a ação fraudulenta. Em depoimento ao delegado Leonardo, Jair disse que havia enganado apenas 29 pessoas, porém, a polícia acredita que esse número seja maior. Jair Cleucio vinha sendo procurado pela polícia do Amazonas, onde responde a inquéritos por estelionato, porte ilegal de arma e falsidade ideológica.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation