Petecão quer postos especiais de fronteira

O deputado Sérgio Petecão (PMN) entrou com uma Indicação junto ao Ministério da Justiça, em Brasília, solicitando a instalação dos chamados  Postos  Especiais de Fronteira (Pefrons) nos municípios de Assis Brasil, Brasiléia e Cruzeiro do Sul. Anunciados na semana passada pela Presidência da República, os Pefrons foram criados para a prevenção e repressão ao tráfico de drogas nas divisas do Brasil com outros países produtores de cocaína. As unidades de fronteira  contarão com poli-ciais federais e estaduais, além da Força Nacional de Segurança. “Nada mais indicado para atuar nas fronteiras acreanas”, disse o deputado.

Primeiro parlamentar a solicitar um programa específico no combate ao crack, Petecão informou ainda que o Governo Federal, num trabalho conjunto dos ministérios da Justiça, Saúde, Educação, além da Secretaria Nacional Anti-Drogas vai atuar no tratamento dos dependentes criando centros médicos locais onde haja maior incidência da droga. Num trabalho que se espalhou por toda a fronteira brasileira, a Polícia Federal constatou que grande parte do crack consumido no Brasil é produzido na Bolívia e no Paraguai. Segundo pesquisa policial, a pedra do crack boliviana é de maior concentração e poder de vício que a fabricada no Brasil. “Estamos tratando de uma verdadeira arma química”, garante Petecão.

A liberação das plantações de coca nas montanhas da Bolívia, segundo o deputado, saiu do controle resultou no aumento de mais de 16% de plantações  clandestinas. Foi o suficiente para recrudescer o tráfico, sobretudo nas áreas de fronteira com o Brasil. De acordo com Petecão, a simples localização geográfica do Acre, com fronteiras naturais com a Bolívia e Peru, tradicionais plantadores de coca, já é razão suficiente para o Governo Federal eleger o Estado para a implantação dos chamados Pefrons. Segundo versão corrente nos meios policiais, a repressão brasileira ao tráfico de produtos químicos para a Bolívia fez com que parte dos traficantes passasse a exportar a cocaína em forma de crack.

De acordo com Petecão, as recentes apreensões de grande quantidade de droga no Estado, resultado de uma operação conjunta entre Polícia Federal e estadual é outro sinalizador que o Acre precisa da instalação de Pefrons em localidades especiais. “Exatamente os municípios de maior atividade fronteiriça, onde o Estado precisa estar presente de forma ostensiva e agir no controle e fiscalização de mercadorias e pessoas”. O deputado finalizou informando que pretende realizar no Acre um grande encontro para debater a questão das drogas, aliando tratamento de dependentes  e combate ao tráfico. “Só a conscientização e o trabalho policial podem livrar a sociedade das pragas do século, que se tornaram a cocaína e o crack”. (Assessoria)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation