Política local 01/06/2010

“Vai ter muito candidato eleito cassado pelo TRE após a eleição”.

Previsão de ontem, do deputado federal Gladson Cameli (PP).

Me apresentem
Ontem, dirigentes da oposição me questionaram numa conversa porque coloco sempre o Tião Viana (PT) como favorito ao governo. Respondi com uma pergunta: me apresentem uma pesquisa séria em que o Tião Bocalom (PSDB) lidera e faço o registro.

Sem contestação
Mais constrangedor foi o fato de nenhum dos candidatos ter esboçado qualquer reação para condenar a fala de Filho, o que passou a idéia de concordância tácita.

Não passa de dois
Com os 35 candidatos apresentados ontem, não é preciso conhecer muito de política para prever que, no máximo, o PP elegerá dois deputados estaduais.

O resto é complemento
Nomes com votos mesmo só José Bestene, Deda e Elson Santiago, o restante da chapa se nivela por baixo. Até porque em política não é de se acreditar em milagres.

Partido em queda
O PP é um partido em declínio. No seu auge elegeu cinco deputados estaduais com 40 mil votos de legenda. Na última eleição fez um deputado e a legenda caiu para 18 mil votos.

Dando que se recebe
O deputado federal Gladson Cameli (PP) repetiu a parábola de São Francisco do “é dando que se recebe”, ao alertar aos candidatos: “quem não me apoiar não será apoiado”.

Comentário interessante
Um comentário interessante pinçado de sua fala foi de que os candidatos devem se preparar para duas frentes de batalha: ganhar a eleição e depois manter no TRE.

Muito simples
Para não enfrentar o TRE é simples, basta que os candidatos do PP não sejam flagrados comprando votos: não se conhece uma punição do tribunal a quem foi a uma missa.

Poucos sabem
O major Wherles Rocha, poucos sabem, não desistiu da vice de Rodrigo Pinto, mas foi convencido com sua família a desistir, após conversa com um empresário ligado ao PT.

Suicídio político
Wherles Rocha acabou aceitando os argumentos de que seria “bucha de canhão”. Como eu sei? Ora, o que é que não sei cedo ou tarde, o que acontece nos bastidores?

Macaco que pula….
Fala-se agora que ele não será mais candidato pelo PMDB, mas, pelo PMN. Como sangue novo tem que aprender: em política, macaco que pula de galho leva chumbo.

Terrorismo no mar
Nada diferente dos métodos de Bin Laden, o ataque do governo terrorista de Israel, com mortes, a na-vios de pacifistas que levavam ajuda humanitária à si-tiada Gaza.

Desafio ao TRE
O prefeito cassado de Feijó, Juarez Leitão (PT), promete levar seu nome à convenção do PT como candidato a deputado, e brigar pelo registro na Justiça Eleitoral.

Burrice política
Juarez Leitão cometeu a maior burrice política de sua vida ao deixar a mesa diretora da Aleac e uma reeleição segura de deputado, para ser candidato a prefeito.

Outro erro
O outro erro foi pensar que poderia se eleger abusando do poder econômico e ficar por isso, só que com o Arquilau Melo na presidência do TRE foi mais embaixo.

Colocado no calcanhar
Ontem, o Deda (PP), candidato à Aleac, fez um alerta: “se o Gladson pensa colar sua candidatura à do cunhado Nicolau Junior está enganado, eu ficarei no seu calcanhar”.

Diferença gritante
O Deda e o Nicolau disputam votos em Cruzeiro do Sul. Só que o Deda é experiente, dança lambada em fio de navalha e não se corta e o Nicolau se corta em faca cega.

Abre o olho!
Picado pela mosca azul, quem anda se assanhando para ser candidato a deputado estadual pelo PP é o oficial da PM, o ortopedista nissei César Pam. Abra o olho, Pam!

 Homem das empreiteiras
Ontem, um candidato do PT me explicou o motivo do poderio financeiro da candidatura do deputado Ney Amorim (PT): “é o candidato das empreiteiras”.

Fogo amigo
Ney Amorim, pelo visto, se prepare para um mar de denúncias de “fogo amigo”.

Convenções marcadas
A FPA faz sua convenção na Capital dia 10 e no dia 11, em Cruzeiro do Sul.

Quentinha
O governo vai exigir prestação de contas urgente da Adesg sobre os recursos liberados ao clube, motivado pela notícia que os jogadores não receberam e passam fome.

Cresce a pressão
Com temor de um escândalo com respingo na oposição, cresce a pressão para o afastamento de Frank Lima da secretaria geral do PSDB até o esclarecimento.

Praga das listas
Nem a campanha começou e alguns presidentes de associações de moradores e outras figuras começaram a montar nos bairros as chamadas “listas”, que não é mais do que uma relação de quem vai vender o voto. O que a sociedade espera é que a Justiça Eleitoral monte este ano uma ação inteligência para flagrar e punir os fraudadores.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation