Política local 11/06/2010

“Tião Viana tem como seu maior capital a credibilidade conquistada na política”.

Deputado Hélder Paiva (PR), prevendo a vitória do petista ao governo.

Há de se reconhecer
Pode-se não gostar do Tião Bocalom (PSDB) por vários motivos. Mas não se pode deixar de reconhecer sua obstinação. E que tem prestígio com a cúpula nacional tucana. Conseguiu manter sua candidatura ao governo a despeito das manobras internas, derrotando todos que atravessaram seu caminho. Outro ponto: registre-se sua coragem de enfrentar a máquina do PT.

Outra história
Agora, ganhar a eleição é outra história. É candidato ao governo de um batalhão sem o mínimo de organização, onde despontam as vaidades pes-soais. E exército desorganizado não vence guerra.

Questão de partido
O ex-deputado federal  Zico Bronzeado (PT) está convicto que chega aos 2 mil votos, em Brasiléia, sob argumento que todo o PT da região e a prefeita Leila Galvão o apóiam.

Mais votado
Na sua contabilidade otimista, acha que pela ordem os mais votados do município serão ele, o deputado Delorgem Campos (PSB) e o professor Ermício Sena (PT).

Está na briga
Prevê que sairá do Vale do Acre com 3.500 votos e que pode chegar aos 4.500 votos completando na Capital.

Festa vermelha
Ontem, pelas informações colhidas, a FPA fez uma bela festa no lançamento das candidaturas  de Jorge Viana (PT) e Edvaldo Magalhães (PCdoB) ao Senado e de Tião Viana (PT) ao governo.

Dia do Juruá
Hoje, a FPA, inovando, faz também o mesmo ato, aqui, em Cruzeiro do Sul.

Sem escape
É inevitável ao PMDB se coligar com o PSDB, porque sem legenda para a Câmara Federal, não lhe resta outra saída para salvar o mandato do deputado federal Flaviano Melo (PMDB).

Desabafo justificado
É justificado o desabafo do prefeito de Sena Madureira, Wanderley Zaire (PP), com o boicote do governo à sua gestão, até porque não o prejudica, mas sim aos moradores do município.

Compromisso assumido
Segundo fonte da coluna existe um compromisso da FPA com Nílson Areal do governo não assinar nenhum convênio enquanto não esgotarem todos os recursos de sua cassação.

E o César?
O vice-governador César Messias (PP), o todo poderoso do partido, até hoje não moveu uma palha para ajudar a administração de um prefeito da sua legenda, por qual razão?

Bicho na capação
Existe um esquema montado para monitorar a campanha da candidata a deputada federal Antonia Lucia (PSC), com objetivo de colher provas de crime eleitoral e denunciá-la ao TRE.

Nunca deu certo
Este tipo de ação nunca deu certo Rio Branco é terra de muro baixo e todo mundo sabe de todo mundo: vão acabar dando uma bandeira de graça para a oposição.

Se não atrapalharem
A campanha começa logo mais, após a Copa do Mundo. Se alguns “aliados” não repetirem burradas que fizeram até aqui é factível o senador Tião Viana (PT) ganhar no primeiro turno.

Ninguém entendeu
Ninguém entendeu o deputado N.Lima (DEM) ser contra a unidade da oposição, porque a entrada do PMDB na aliança em que se encontra seu partido em nada o prejudica.

Pelos cantos
O grupo do deputado José Bestene (PP) anda pelos cantos choramingando, porque esperava assumir o comando da campanha do deputado federal Gladson Cameli (PP).

Antônio João
Certa candidata, pelas histórias que me têm chegado, pode até não se eleger, mas na batida que está vai “faturar” uma legião de ninfetas da periferia até o fim da campanha.

Confirmando tudo
Seria melhor o PMDB não ter emitido nenhuma nota negando ter tentado se aliar ao PT. No mesmo texto, por um escorregão do redator, ele nega ter havido gestões para a aliança, ao mesmo tempo que confirma o encontro de dirigentes peemedebistas com emissários da FPA, ressaltando que por falta de entendimentos programáticos a conversa não foi adiante. Ou seja: confirmou com todas as letras o furo dado por esta coluna sobre a conversa e o fracasso das negociações.

Sem salto alto

Que a candidatura do senador Tião Viana (PT) é favorita ao governo, ainda mais agora que a oposição só terá uma candidatura a governador, nem se discute. Poderia estar melhor não fossem as pedras jogadas por “aliados” com algumas ações desastradas. Mas em política o pior inimigo é o salto alto. A oposição pode estar ferida, mas não está morta, é bom atentar!

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation