Política local 18/06/2010

“O PMDB retirou a candidatura do Rodrigo Pinto ao governo para prejudicar Tião Bocalom”.

Deputado N.Lima (DEM).

Casa grande
Nepomuceno Carioca, o mais famoso “capitão do mato” petista, está chamando todos os DAS do governo e exigindo que só votem nos candidatos a deputado do PT, sob pena de perda de cargos. O mais recente caso foi o do Dr. Elias, conhecido médico de Sena Madureira, a quem obrigou a não mais apoiar o deputado Luiz Tchê (PDT), mas a candidata Telma Chaves (PT).

Lamento tardio
O deputado Luiz Tchê (PDT) lamentava ontem na Aleac isso ter acontecido com ele que, ao longo do mandato, sempre foi fiel ao governo da FPA, inclusive, se indispondo com a oposição.

Filósofo bibiano
Se o deputado Luiz Tchê (PDT), tivesse lido uma das máximas do filósofo Francisco Labibiano não estaria admirado: “para o Carioca, aliado não é para ser ajudado, mas, para ajudar”.

Casa de ferreiro
A PMRB faz uma campanha na mídia contra o desperdício da água do Saerb. Pois bem: ontem às 6 da manhã, um servidor aguava a calçada da sede da prefeitura com uma mangueira.

Trama urdida
Ninguém tira da cabeça do deputado N.Lima (DEM) que o PMDB urdiu uma trama com o fim da candidatura de Rodrigo Pinto ao governo para ajudar o PT e enfraquecer a oposição.

Plano “B”
Lima fez ontem uma previsão fria sobre o acontecimento: “tentaram de todos os meios derrubar a candidatura do Tião Bocalom, não conseguiram e partiram para esse plano “B”.

Próxima vítima
Na sua avaliação a próxima vítima será a candidatura de Petecão (PMN) a senador: “o único prefeito do PMDB que vai de fato lhe dar apoio será o Padeiro, do Bujari, e nenhum outro”.

Pró-serra
O voto da presidente Iolanda Lima (PTB), hoje, na convenção nacional, em Brasília, seguirá o grupo do ex-deputado federal Roberto Jeferson, a favor de uma aliança com Serra (PSDB).

Resposta irônica
Sobre críticas à ausência de bandeiras do PTB na convenção da FPA, foi lacônica: “não sou porta-bandeira, mas presidente de um partido, que continua aliado com a Frente Popular”.

Sem conversa
Não foi amistoso o encontro entre o ex-prefeito Francimar Fernandes (PT) e o deputado Thaumaturgo Lima (PT): acabou de forma ríspida a tentativa de aliança feita por Thaumaturgo.

Não conhece a taba
É que Thaumaturgo passou o dia rodando em Feijó com o ex-deputado Juarez Leitão (PT), adversário político de Francimar, e só o final da tarde foi procurá-lo: ouviu o que não queria.

Investimento errado
O deputado Thaumaturgo Lima (PT) investir no apoio do deputado Juarez Leitão para deputado federal é o mesmo que jogar água no ralo, porque ele vai fechar com o Sibá Machado (PT).

Perdeu o charme
A eleição para o governo perdeu a pontinha de emoção que tinha com a retirada da candidatura ao governo do vereador Rodrigo Pinto (PMDB).

Fato consumado
Até os mais crentes dirigentes da oposição consideram que a decisão do PMDB acabou de ferir de morte a candidatura ao governo de Tião Bocalom (PSDB).

Não difere
Bocalom, neste contexto, ganhar a eleição, equivale Honduras vencer essa Copa do Mundo.

Enganado com a chita
O ex-vice-prefeito Jairo Cassiano (PDT) está enganado ao pensar que vai receber burras de dinheiro para sua candidatura a deputado federal, o que é mote para uma boa piada.

Fora do jogo
O ex-vice-prefeito de Brasiléia, Raimundo Pacífico (PP) não será mais candidato a deputado estadual. Avaliou e acha que perderia. Vai apoiar a candidata Blandina (PP), do município.

Em análise
Não seria burrada o ex-vereador Chicão Brígido (PTB) sair candidato a deputado federal na  FPA, onde até ficar nas primeiras suplências é vantagem, porque o governo tende ser do PT.

As águas vão rolar
O deputado Luiz Calixto (PSL) questionou ontem o contrato para fornecimento de 9 mil caminhões de água para atender o sistema penitenciário a 17 reais por caminhão.

Nem tanto
O que chama atenção não é o contrato, mas o fato que para particulares o preço é 12 reais.

Abraço dos afogados

A aliança do PMDB com o PSDB foi daqueles acordos em que ambos perdem: com o PMDB sem candidato ao governo o partido vai para sua terceira eleição vendo ruir sua identidade de uma legenda de luta, o que é péssimo. E com o PSDB o estrago não foi menor: Tião Bocalom (PSDB), com isso, será obrigado a enfrentar Tião Viana (PT), no mano a mano, tudo o que não queria. Sobre todos os aspectos, PMDB e PSDB saíram derrotados. Foi o abraço dos afogados.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation