Política local 22/06/2010

“O governo fez convênio com gatos e papagaios e não faz com o Wanderley Zaire”.

Deputado federal Gladson Cameli (PP), denunciando boicote ao prefeito de Sena Madureira..

Quem diria!
A oposição, que já governou o Acre, teve a maioria dos prefeitos, deputados estaduais e federais e dos senadores, quem diria: vai depender nesta eleição da performance do candidato ao governo, Antonio Gouveia (PRTB), “Tijolinho”, para conseguir levar a disputa para o segundo turno. Mais do que ser uma tragédia política, a situação é, antes de tudo, cômica.

Nada cômoda
A situação do deputado federal Gladson Cameli (PP) não é nada amistosa junto aos principais dirigentes da FPA, desde o episódio que sua torcida saiu da convenção do PP após a sua fala.

Por que razão?
Gladson Cameli não será importante no Juruá, onde a FPA sempre foi ruim das pernas? Por que então atacar o prefeito Wanderley Zaire (PP), seu aliado? Ou é aliado ou não é!

Em cima da mesa
O prefeito Wanderley Zaire está muito passivo. Deveria vir para a Capital e dar uma coletiva detalhando a real situação da prefeitura de Sena Madureira para não ficar de vilão na história.

Nem um terço
O candidato a deputado federal Márcio Bittar (PSDB) não sabe da missa um terço do que está sendo montado para procurar brechas na sua campanha e denunciá-lo na Justiça Eleitoral.

Outra história
A candidatura do Márcio Bittar (PSDB), talvez seja uma das mais organizadas para deputado federal, tem bases em todos os municípios, o que o credencia disputar a maior votação.

Festa da oposição
PMDB-PMN-PSDB-PTdoB-PSL-DEM fazem no próximo sábado a convenção da aliança que apoiará Tião Bocalom (PSDB) ao governo e João Correia (PMDB) e Petecão (PMN) ao Senado.

Prova de força
Querem dar uma prova de força lotando o espaço da antiga Sabenacre, no Segundo Distrito.

Sem flancos
Uma das vantagens do senador Tião Viana (PT) é não ter flancos que possam ser explorados pelos adversários. Numa campanha majoritária ter um perfil limpo já é uma grande vantagem.

Conversa adiantada
Há uma conversa adiantada na oposição para que saiam duas chapas para deputado estadual.

Parcela de sacrifício      
Pelo acordo, o PMDB não só participaria da aliança para a Câmara Federal, mas também para a Assembléia Legislativa. Sem saída, os peemedebistas, mesmo contrários, vão ter que aceitar.

Fora do ar
O vereador Astério Moreira (PRP), cumprindo a legislação eleitoral, deixou seu programa na televisão e entrou de cabeça na campanha, que avança bem no Vale do Acre.

Aliança importante
Em Epitaciolândia fechou aliança com a vice-prefeita Toinha Hassem (PTN) e seu marido, o ex-vereador Jorge Hassem, acordo que deverá se estender para a próxima eleição municipal.

Fim do entrave
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales (PMDB), conseguiu enfim abrir licitação para comprar uma nova usina de asfalto, aposentando a atual, que mal produz para tapar buracos.

Todo tempo
Tem um tempo razoável para recuperar a popularidade e chegar bem na reeleição.

Disputa bem
Com a estrutura que está sendo trabalhada, se uma das partes envolvidas cumprir o acertado, a ex-governadora Iolanda Lima (PTB) disputará uma vaga na Aleac com boa chance de vitória.

Deputado federal
Não será surpresa se nas próximas horas Chicão Brígido (PTB) anunciar que será candidato a deputado federal.

Não se aplica
A lei da “Ficha Limpa” não atinge os candidatos que foram condenados pelo TCE.

Fora da disputa
Os ex-prefeitos Nílson Areal (PR), Juarez Leitão (PT) e Vilseu Ferreira (PP), se não conseguirem reverter até o registro das candidaturas suas condenações no TRE, estão fora da eleição.

Grande teste
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales, terá seu maior teste de força após a eleição, que é fazer a chapa majoritária da oposição a mais votada no seu reduto.

Leve cafuné
O prefeito de Tarauacá, Wando Torquato, quem diria, não resistiu um cafuné e apoiará a chapa majoritária da FPA para o Governo e Senado.

Não é assim
O que se amansa é boi brabo. O Junior Betão (PR) precisa aprender que na política não se consegue na marra, como no caso, impor que o ex-prefeito Celso Ribeiro (PR) lhe apóie.

Mais difícil
E na atual chapa da FPA, se não formar boas alianças, Junior Betão (PR) corre o sério risco de não se eleger, se for levado em conta que continua uma espécie de “estranho no ninho”.

Ganha em folclore

Alguns acham que a entrada em cena da candidatura de Antonio Gouveia (PRTB), o “Tijolinho”, ao governo pela coligação PRTB-PSOL, não acrescenta nada à disputa entre a oposição e a FPA no campo majoritário. Discordo. Acrescenta em folclore e com certeza dará um toque de humor nesta campanha de final conhecido e que tinha tudo para não ter nenhuma graça. Por isso, viva o “Tijolinho”!.

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation