Política local 24/06/2010

“Em política quem muito atira pedras a esmo, uma pode lhe cair na cabeça”.

Máxima da política mineira.

Sururu na oposição
Acabou em destempero verbal  do deputado Donald Fernandes (PSDB) contra o candidato ao Senado, Sérgio Petecão (PMN), a última reunião da oposição para definir as coligações para a Aleac. Donald, numa agressão dura, acusou Petecão de fazer “pilantragem” ao se negar levar o PMN para uma aliança com o PSDB. Houve troco e o encontro acabou em balbúrdia.

Noção exata
Esse quadro dá uma noção exata da falta de organização em que se encontra mergulhada a oposição às portas da eleição, onde todo mundo quer mandar e ninguém obedece ninguém.

Sem dó e piedade
Conversei ontem com um magistrado amigo sobre a lei da “Ficha Limpa”, e em sua opinião os candidatos com condenações no TCU e TCE terão os registros impugnados pelo TRE/AC.

Mesma tendência
E pelas manifestações emitidas por ministros do TSE na mídia nacional, dá para se denotar a mesma tendência de barrar essas candidaturas, restando aos impugnados apenas o STF.

Chapa montada
A oposição anuncia hoje em coletiva às 15 horas, na sala de internet da Assembléia Legislativa, a sua chapa majoritária e as alianças proporcionais. E pode isso num prédio público?

Perdeu a aula
O deputado federal Gladson Cameli (PP) é uma das gratas surpresas da nova safra. Mas, faltou a aula política, de que tentar consertar declarações é uma emenda que sai pior que o soneto.

Ou se dá ou não
Antes de se dar declarações políticas fortes  deve-se pensar duas vezes para não ser forçado a voltar atrás, até porque depois da porta ser arrombada não adianta colocar porta nova.

Pedra na fronteira
Quem veio de Brasiléia nos últimos dias deu para saber que o deputado federal Fernando Melo (PT) amarrou apoios importantes no município, onde deve sair muito bem votado.

Compromisso fechado
No compromisso fechado com o casal Toinha-Jorge Hassem, em Epitaciolândia, pelo vereador Astério Moreira (PRP), está o de eleger-se deputado e apoiar Toinha para prefeita em 2012.

DNA de oposição
Entre as candidatas a deputada federal pela oposição está a vice-prefeita de Senador Guiomard, Solange Pascoal (PMN), que tem o DNA de oposição desde os tempos do MDB.

Forjada no combate
Solange teve a carreira política forjada nos embates do MDB e PMDB com muita combatividade. No vôo que vai tentar agora, ela é apoiada pelo prefeito James Gomes (PSDB).

Plano “B”
Caso o ex-deputado José Bestene (PP) não consiga registrar sua candidatura no TRE/AC, não será surpresa se apresentar como “Plano B” o sobrinho e vereador Alysson Bestene (PP).

Sem problema
No caso do ex-prefeito de Rodrigues Alves, o “Deda”, se também for impugnado na Justiça Eleitoral, pode reviver a candidatura da esposa, a deputada Maria Antonia (PP).

Posição consolidada
A deputada Idalina Onofre (PPS) conseguiu consolidar-se como uma das vozes mais atuantes da oposição na Assembléia Legislativa. Tem suas deficiências, mas é combativa e corajosa.

Ponteiros acertados
O candidato a deputado federal Sibá Machado (PT) fechou aliança com a presidente do PTB, Iolanda Lima, ambos conversaram, acertaram os ponteiros e marcharão juntos na campanha.

Virou unanimidade
A eleição de Jorge Viana (PT) para o Senado virou unanimidade até dentro da oposição.

Leuda Areal
É o nome falado na família Areal para disputar uma vaga de deputada estadual. Só que, como estará no “grupo da morte” da aliança puxada pelo PT, a sua eleição é muito pouco provável.

Valmir Negão
Quem se engajou na campanha da FPA foi o ex-vereador Valmir Negão, que pode ser um ponto de ajuda importante na região do São Francisco, onde ele transita muito bem.

Nome forte
Quem decidiu e será candidata a deputada estadual é a ex-prefeita  Toinha Vieira (PSDB), que pode tranquilamente chegar aos 4 mil votos na região de Sena Madureira e adjacências.

Nada boa
Essa é uma notícia nada boa para o deputado Gilberto Diniz (PTdoB), que tinha como certo que Toinha não disputaria vaga na Aleac e se guardaria para disputar a prefeitura de Sena.

Fora de cogitação

O ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) me ligou ontem para desfazer boatos que aceitaria disputar uma candidatura ao Senado, como andou sendo insinuado pelo deputado Donald Fernandes (PSDB). Márcio foi enfático: “pode publicar que sou Tião Bocalom, João Correia e Sérgio Petecão desde criancinha, e não admito nem discutir ser candidato a senador”. Diz ser essa uma hipótese que saiu de pauta de forma decisiva e há bastante tempo.

 

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation