Política local 30/06/2010

“Estou escolhendo a poltrona em que vou me sentar no próximo ano”.

Ex-deputado Manoel Machado (PSOL), em visita ontem à Aleac.

Unidade aparente I
A oposição não consegue marchar unida porque falta identidade, DNA, à maioria dos seus integrantes, que só aparecem e se juntam às vésperas da campanha para disputar a eleição.

Unidade aparente II
Isso resulta nessa unidade aparente com o pau quebrando internamente entre seus membros.

Uma correção
O ex-presidente do diretório municipal do PSDB, Rodrigo Fernandes, pediu ontem um reparo à coluna: “o PSDB vai encolher na Aleac por culpa exclusiva do secretário-geral Frank Lima”.

Apenas omisso
Quanto a Tião Bocalom (PSDB), considera que foi apenas omisso porque não se afastou e continuou na presidência, deixando ser montada uma aliança que só prejudica o PSDB.

Uma ressalva
A oposição não faz favor em abrir espaço para o PSL numa aliança: deixar fora o deputado Luiz Calixto (PSL), que faz oposição dura ao governo o ano inteiro na Aleac, seria o fim da picada.

Quesito ostentação
O empresário Janaldo (DEM) terá dificuldade em se eleger à Aleac. Mas, no quesito ostentação ele já é imbatível: surgiu na convenção com meio quilo de ouro em um cordão no pescoço.

Saravá, preto velho!
Pádua Bruzugu anda prá baixo após perder o posto de apresentador oficial dos comícios da oposição para o Ruy Birico. Fosse o Birico, se cuidava: o Pádua é metido com macumba.

Correria danada
Está uma peregrinação de candidatos ao TCE na busca de padrinhos para consertar os erros que os colocaram na chamada “lista negra”, é que pode vetar suas candidaturas junto ao TRE.

 Oposição, nem tanto
O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) passa quase todo o mandato calado na Aleac, mas é a eleição se aproximar deita críticas contra o governo, monta esquemas e sempre se reelege.

Boa iniciativa
A iniciativa do militante político Labib Labibiano em montar uma rede na internet para denunciar ao TRE/AC a compra de votos é válida, mas desde que pegue a FPA e a oposição.

Sem santos
Não tem muito santo nessa história de compra de votos, se monta lista, se subornam eleitores, tanto nas campanhas dos candidatos a deputado da FPA como da oposição.

Deu certo
Só quem não tem dinheiro para abastecer a dispensa do bom e melhor nos supermercados é que pode avaliar a importância do restaurante popular da PMRB, iniciativa que deu certo.

Gestor sereno
O que difere o prefeito Angelim da maioria dos aliados é não ter atitudes stalinistas, não criar fantasias, é humilde. Por isso é hoje bem avaliado no povão e um exemplo de gestor sério.

O que se espera
Se o próximo governador der uma boa sacudida para tirar o setor agrícola da pasmaceira em que está mergulhado e produzir além do cheiro verde atual já terá feito muito pelo Acre.

Sem justificativa
Não tem justificativa para importarmos quase tudo de Rondônia.

Primeiro panorama
Uma pesquisa ao final de julho já dará um bom panorama para o governo e as duas vagas de senador. E que nesta data a campanha propriamente dita já terá começado.

Folia é com ela
A prefeita Leila Galvão cumpre um segundo mandato que não é essa coca-cola toda, mas não se pode lhe tirar o mérito de Brasiléia ter o melhor e mais organizado carnaval fora de época.

Eber Machado
É um dos bons nomes que disputam vagas de deputado estadual na aliança PTC-PSDC.

Triste realidade
Os carros do Corpo de Bombeiros não possuem escadas magirus, que podem alcançar o topo dos prédios para ajudar a debelar um incêndio: uma triste e perigosa realidade da corporação.

Perguntas
Em que ficou os casos do garoto Fabrício e da morte do ex-vereador Pinté?

Não custa nada
A Secretaria de Segurança falhou nos dois episódios, não apresentou resultados até aqui. Então por qual motivo não pedir para a Polícia Federal entrar no caso?

Por que só punir?

Os vereadores têm razão em protestar contra a legião de estagiários e radares espalhados pela cidade, por um motivo: essas iniciativas não melhoraram em nada o fluir do tráfego nas ruas da Capital, que a cada dia fica mais caótico. Se ao invés de estufar os cofres do Detran os seus dirigentes investissem mais em campanhas educativas teriam melhor resultado.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation