Polítca nacional 15/06/2010

“Acho que fui vítima de uma covardia política…”

Romeu Tuma Jr reclamando que soube pela imprensa de sua demissão do governo.

Dez mil comerciais na TV são a aposta de Serra
Os marqueteiros do candidato do PSDB a presidente, José Serra, trabalham na produção dos comerciais que vão ser inseridos dez mil vezes, na tevê, durante os meses de junho e julho. Esta é a aposta do tucano para enfrentar o crescimento da candidatada do PT, Dilma Rousseff. As inserções serão priorizadas durante a programação da Copa do Mundo. Cada comercial terá trinta segundos de duração.

Rei da ‘simpatia’
José Serra tratou até com certa frieza, durante a convenção tucana do fim-de-de-sema, alguns dos mais cotados pré-candidatos a vice. 

Hostilidade
A frustração pela recusa de Aécio Neves de ser vice de Serra criou uma certa animosidade dos tucanos contra o ex-governador de Minas.

Emblemático
O Clube Espanhol de Salvador, local da convenção do PSDB que homologou José Serra para presidente, está prestes a ser demolido.

Transformação
O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) é um dos aliados encantados com a mudança da petista Dilma Rousseff: “Ela está diferente, bonita…”

RJ: Cabral ‘esquece’…
O governador do Rio, Sérgio Cabral, bufa e esperneia contra a emenda do pré-sal, dizendo que os recursos subtraídos pela emenda de Pedro Simon (PMDB-RJ) eram para ressarcir danos ao meio ambiente. Mas a memória de Cabral é fraca. Pescadores artesanais do Estado ainda aguardam indenização da Petrobras (R$ 1 bilhão), pelo vazamento de 1,3 milhão de litros de óleo na baía da Guanabara, em janeiro de 2000.

Embromação
A Petrobras perdeu no Superior Tribunal de Justiça, mas suas chicanas retrocederam o processo à Justiça do Rio para recálculo da dívida.

Fracassos
A Petrobras colecionava fiascos, no Rio. Além do vazamento na baía, a plataforma P-36 afundou, com 11 mortes e prejuízo de R$ 350 milhões.

Apoio expressivo
Em Sergipe, um manifesto de 60 dos 75 prefeitos de vários partidos, do PT ao DEM, apoia a reeleição do senador Almeida Lima (PMDB).

O Irã é aqui
Há dias, angustiado com a indefinição da aliança PT-PMDB no Estado, o senador José Sarney ligou para Lula: “Presidente, o Sr. tenta resolver os problemas do Irã e não resolve os do Maranhão?” Só então Lula ordenou o apoio petista à reeleição da governadora Roseana Sarney.

Propaganda
O senador Delcídio Amaral (PT-MS) corre o risco de ser acusado de propaganda antecipada: ele ilustra seu twitter com sua foto ao lado de Dilma Rousseff, adornada com bandeirinhas do Estado e do país.

Voz da experiência
O governador do DF, Rogério Rosso, convidou o ex-deputado Cesar Lacerda para chefiar a administração regional do Lago Sul, em Brasília. Ele foi o primeiro administrador (espécie de prefeito) da Capital.

Apressado come cru
O governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), reagiu bem ao rompimento do “apressado” coronel e senador Tasso Jereissati (PSDB). Cid viaja na sexta (17) para torcer pelo Brasil na África do Sul.

Recompensa
O PT do Amazonas deve desistir da candidatura de Marilene Corrêa (PT) ao Senado, que teve suas contas de 2008 rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado, e apoiar a deputada Vanessa Grazziotin (PCdoB).

Brilho próprio
A presidente da EBC, Tereza Cruvinel, lembra – com razão – que o “Conexão”, de Roberto Dávila, tem brilho próprio, existe há mais de dez anos e que seu custo mensal de R$ 125 mil é até baixo. E que nada tem a ver com o namoro entre ele e a ministra Ellen Gracie (STF).

Não é curral
É no Acre dominado com mão de ferro pela oligarquia dos dois irmãos (ex-governador Jorge Viana e senador Tião Viana), ambos do PT, que Dilma Rousseff tem o pior desempenho nas pesquisas.

Briga estadual
O presidente Lula prometeu a Zeca do PT que vai a Campo Grande, Corumbá e Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, ajudá-lo na briga contra o governador André Pucinelli. Mas falta combinar com o PMDB.

Ministra fashion
A ministra Erenice Guerra (Casa Civil) apareceu TV Brasil vestindo um modelito Charles Chaplin, até com gravata borboleta, de cor amarela. Querem saber o telefone do seu personal stilist. Para evitá-lo.

PODER SEM PUDOR

Gafe e patriotada

Certa vez, na ausência do presidente João Paulo Cunha, o deputado Maurício Rabelo (PL-TO) abriu a sessão da Câmara, presidindo-a interinamente, e anunciou que usaria a palavra “o deputado Gonzaga Mota, ilustre ex-governador do Ceará”. Na verdade, o orador seria o pernambucano Gonzaga Patriota (PSB), que o corrigiu:
– Tenho o maior respeito pelo deputado Totó, senhor presidente, mas o único “patriota” nesta Casa sou eu…

Assuntos desta notícia

Join the Conversation