Politíca Nacional 05/06/2010

“Isso é factóide, isso é para enganar a imprensa”.

Presidenciável tucano José Serra, sobre o caso do suposto dossiê do PT contra o PSDB.

Presidente do Flamengo indicada vice de Serra

A presidente do Flamengo e vereadora, Patrícia Amorim (PSDB), é a mais recente cotada para a posição de vice na chapa de José Serra à Presidência. Seu nome foi discutido pela cúpula tucana na reunião do Instituto Fernando Henrique Cardoso, em São Paulo. A possível indicação surgiu sob a justificativa de que Amorim é mulher e militante do PSDB. Por enquanto não há tucano, nem tucana disposto ao “sacrifício”.

Zico resolve
Apesar de o Flamengo ter sido eliminado da Libertadores, foi só Patrícia contratar Zico que está sendo até cotada para a vice-presidência.

Não deu outra
Surgiu o caso do suposto dossiê petista, e lá vem a Petrobras anunciando mais óleo no pré-sal na bacia de Campos (RJ).

Heróis da pátria
Lula ressuscitou um decreto de 1889, criando a “Medalha da Distinção”, para quem praticar um ato heróico. Não inclui tocar fogo no Planalto.

Falta pouco
Lula sancionou o projeto Ficha Limpa no final da tarde de ontem. Agora só falta o Judi-ciário confirmar que ele vale para a eleição deste ano.

De saída
Nos próximos seis meses, servidores Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República terão aulas de “capacitação para relacionamento com diferentes públicos”. O objetivo é divulgar melhor as “políticas públicas”, contratando por R$ 216,8 mil uma empresa especializada para atender os 260 órgãos e entidades da SeCom, responsável pela “imagem institucional”. Te cuida, Hollywood…

Vai dar praia
O Brasil gira o mundo: terá embaixada em Funafuti (Tuvalu) na Polinésia de lindas praias, em Apia, na Samoa, e Honiara, nas ilhas Salomão.

Rojão e quadrilha
O parlapatão premiê da Itália, Silvio Berlusconi, após vários adiamentos, chega ao Brasil dia 29, encerrando os festejos juninos. Tudo a ver.

Barril voador
A BBC Brasil noticiou que dezenas de pássaros na Austrália parecem bêbados. Poderia ser vírus. Ou seria a água que o presidente Lula bebe?

Dossiê pelicano
Tucanos posam de santos com horror a dossiês, mas em Minas eles andaram recheando um papelório infame contra o paulista José Serra e o senador Hélio Costa (PMDB-MG). O material contra Serra foi para o lixo.
 
Hermanos sem energia
O ministro de Planejamento da Argentina, Julio de Vido, esteve ontem em Brasília para comprar energia elétrica. Ontem Buenos Aires enfrentou um apagão de quase 24 horas. Deve ser horrível viver num país assim.

Tudo fechado
O deputado Eunício Oliveira (PMDB-CE) foi escolhido pelo presidente do partido, Michel Temer, para ser o coordenador geral da convenção nacional marcada para o dia 12, sem possibilidade de adiamento.

Operação abafa
O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembléia do Ceará, Heitor Férrer, pressiona a Polícia Civil a apontar os culpados pela tortura ao jornalista Gilvan Luiz, em Juazeiro do Norte, ainda impune.

Terra adubada
Serviço que poderia ser feito por jovens carentes (nos) custa R$ 101,6 mil por mês: a manutenção dos jardins do Senado e das casa oficiais dos atarefados senadores, que nunca viram um regador (de plantas) na vida.

Milhares
Já são 15 mil e não 15, como publicado nesta coluna ontem, as assinaturas no manifesto “Acordar melhor”, do professor Ernani Pimentel, para a revisão dos “equívocos da reforma ortográfica”.

Iara who?
Cidadã americana, a brasileira Iara Lee, da tal “Flotilha da liberdade”, quase passou em branco na grande imprensa americana. Ela deve voltar a San Francisco, onde mora com o marido rico, 30 anos mais velho.

Gramas imperiais
O jogador Adriano (ex-Flamengo), o “Imperador”, explicou à polícia que deu dinheiro para “cestas básicas” a um traficante. Não se sabe se o bandido pediu além de leite em pó, feijão em pó, arroz em pó…

Pensando bem…
…quem diria, o PT, expert em dossiês, brigando na Justiça contra… dossiê.

PODER SEM PUDOR

Nenhuma palavra basta

Corria o ano de 1984 e dois candidatos disputavam cada voto do Colégio Eleitoral: Tancredo Neves e Paulo Maluf. O dia era 3 de setembro, aniversário de Maluf. Os jornalistas que cobriam a campanha de Tancredo entraram no gabinete do candidato e perguntaram como ele presentearia o opositor. Sem dar uma só palavra, Tancredo parou, olhou um livro sobre a sua mesa e o empurrou em direção aos jornalistas. Era o Código Penal.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation