Política nacional 12/06/2010

“Em crise: sem discurso político, programa ou alianças”

Ex-ministro José Dirceu, ao descrever o estado da campanha de José Serra a presidente.

Requião pode ser humilhado na convenção
A cúpula do PMDB, que apoia o governo Lula, resolveu submeter o ex-governador do Paraná Roberto Requião a uma humilhação sem precedentes, neste sábado, na convenção nacional do partido. Já que Requião insiste em disputar a Presidência da República pelo PMDB, sua candidatura foi registrada, assim como a de outro filiado, Antônio Pedreira, que disputarão no voto a opção de apoiar Dilma Rousseff. A direção do PMDB aposta que a votação Requião será um vexame.

Aleluia vice
José Serra pode sair da convenção do PSDB em Salvador sem definir o vice, mas o mais cotado é o deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA).

Interesse
Até o início da noite de ontem, 163 jornalistas estavam credencia-dos para cobrir a convenção tucana na capital da Bahia. É pouco.

Do contra
O ex-governador Orestes Quércia, cacique da pajelança do PMDB paulista, rejeita o líder Michel Temer e nem quer ouvir falar de Dilma.

Abrigo companheiro
O ex-governador Zeca do PT (MS) está no Alvorada com a mulher, a convite de Lula. Volta no domingo, após a convenção do PT.

Testemunha
O comerciante Maximiano Alves entrou dia (9) na estatística de mais de 200 crimes de mando na divisa de Pernambuco com Paraíba, em dez anos: testemunha do processo que investiga a execução do ex-ve-reador Manoel Mattos, em janeiro de 2009, ele levou um tiro de raspão na cabeça em Itambé (PE). A ONG Justiça Global pede agilidade na investigação do crime, obra do Esquadrão da Morte.
 
Apelo inútil
Em 2002, a Organização dos Estados Americanos (OEA) determinou ao Brasil que protegesse Manoel Mattos, autor das denúncias.

Corpo fechado
Em 2005, uma CPI na Câmara dos Deputados pediu a investigação de delegados, policiais, promotores e até de um deputado nas execuções.

Salto alto
Candidato tucano ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin foi picado pela mosca azul. Amigos se queixam de que nem celular atende.

TSE planta dúvida
O Tribunal Superior Eleitoral não deixou claro, em sua decisão, se a lei do Ficha Limpa se aplica aos que foram ou “que forem” condenados pela Justiça em decisão colegiada. Disso dependem muitos candidatos.

Exemplos da incerteza
Condenados em tribunais, os ex-governadores Anthony Garotinho (PR-RJ), Ronaldo Lessa (PDT-AL), Paulo Maulf (PP-SP), Jackson Lago (PDT-MA) e Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) podem ficar inelegíveis.

Da PF para a CBF?
O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Marcos Wink, fez duras criticas ao diretor-geral da PF, Luiz Fernando Correia, no site da entidade. E dá uma informação sur-preendente: após deixar o cargo, Correia iria trabalhar na Confederação Brasileira de Futebol.
 
La vita è bella

O jornal La Repubblica questiona viagens de políticos da Itália de Miami à Lapônia, terra do Papai Noel. Um deputado ficou 122 dias ausente: “Para quê? Quanto custa?”, pergunta. Esses italianos…

Biruta de aeroporto
O senador Osmar Dias (PD) ameaça outra vez lançar sua candidatura ao governo do Paraná na próxima semana. Não espantaria se ele recuasse outra vez, tentando afastar Gleisi Hoffman (PT) da disputa.

Olho no óleo
A Agência Nacional de Petróleo desmentiu o jornal Le Monde, que anunciou a contratação de seguro para as plataformas de petróleo offshore da Petrobras. A ANP diz que vai apenas “reforçar a segurança”, após o acidente com a britânica BP, nos EUA, em abril.

Testemunha indiscreta
Uma terceira paraguaia entrou na Justiça contra o presidente do Paraguai e ex-bispo Fernando Lugo, por suposta paternidade. Chamou o chefe de gabinete para testemunhar na investigação da paternidade.

Um sábio
Do site Live Science: Universidade alemã revelou a crença de muitos na Terra plana. Em 2009, Lula negou a quadratura: “como o mundo gira a gente também passa lá embaixo, onde está mais poluído”.

Pergunta sem déficit
Lula vai decidir o aumento dos aposentados nos 45 minutos do segundo tempo de Brasil x Coréia do Norte?

PODER SEM PUDOR

Assim não dá

Secretário de Turismo de Belo Oriente (MG), João Hemétrio lembra uma história ocorrida na Câmara Municipal de sua cidade. Durante sessão concorrida, o vereador Ramirim estava sob pressão por causa de uma proposta de aumento diferenciado para servidores públicos, quando desabafou, arrancando gargalhadas:
– Não dá pra agradar gregos e goianos…

Assuntos desta notícia

Join the Conversation