Política nacional 22/06/2010

“A minha ficha é a mais limpa do Brasil”.

Deputado Paulo Maluf (PP-SP) dizendo não temer a vigência da Lei da Ficha Limpa.

DF: Dilma empata e Roriz tem o dobro do PT
Pesquisa do instituto Soma Opinião e Mercado no DF revela empate técnico entre José Serra (PSDB), com 32%, e Dilma Rousseff (PT), 31%, mas a petista está à frente nas referências espontâneas (20 a 17%) e impressionam os 44% de indecisos. O levantamento foi realizado nos dias 17 e 18 deste mês. Para o governo do DF, Joaquim Roriz (PSC) tem 42, Agnelo Queiroz (PT) 22, Toninho do PSOL 4%.

Larga margem
Nas referências espontâ-neas para governador, Joaquim Roriz soma 21%, contra 7% de Agnelo Queiroz, e Toninho do PSOL nem é citado.

Cristovam à frente
A pesquisa para o Senado no DF, primeiro e segundo votos, Cristovam Buarque (PDT) soma 48, Rollemberg (PSB) 32 e Abadia (PSDB) 31%.

Tá Rosso
Incluído em vários cenários da pesquisa Soma, o governador do DF Rogério Rosso tem presença muito discreta nas intenções de voto.

É só diversão
Depois do divertidíssimo fenômeno da Copa “Cala a boca, Galvão”, tem tudo para emplacar na campanha presidencial o “Abre a boca, Dilma”.

Código Penal
Fraudadores presos na Operação Tormenta, da PF, responderão por formação de quadrilha, estelionato etc, mas bons advogados podem desqualificar as acusações, segundo adverte o experiente professor José Wilson Granjeiro, do Gran Cursos, a maior escola preparatória do país. Ele lidera uma cruzada, no Congresso, para regulamentar concursos e tipificar o crime de fraude em concursos no Código Penal.

Peixe sem pesca
O Bolsa-família incluiu 272.305 famílias, mês passado: a (nossa) conta do governo será de R$ 1,1 bilhão, com 12,6 milhões de “bolsistas”.

Disfarce na lata
Os alemães se queixam do “mcdonaldismo’ do mundo. Pois Berlim já tem uísque Jack Daniel’s enlatado. Com gosto de Coca-Cola. Hum…

Jecas Tatus
Boa parte da turma que frequenta o “Arraiá do Lula” não se deu conta de que a fantasia seria perfeitamente dispensável. Ninguém notaria. 

Que tragédia?
No terremoto no Chile, Lula desembarcou em Santiago já no primeiro dia, levando dinheiro, hospitais de campanha etc. Há dias as chuvas destroem cidades e matam pessoas, em Alagoas e Pernambuco, mas Lula preferiu ficar em Brasília se divertindo no “arraiá” do Torto.

É fogo
Imprevidência abaixo, labareda acima: o governo do Rio não abriu crédito suplementar para novo avião de combate a incêndio florestal. O único caiu em abril, e fez falta no fogaréu que abalou a Zona Sul.

Zezinho paz e amor
José Dirceu tem seus momentos de “Zezinho Paz e Amor”. Estes dias ele fez um gesto da carinho no amigo jornalista Pedro Rogério, levando para ele, desde São Paulo até Brasília, um pássaro canário belga.

Bola divina
Se para Maradona o célebre gol de mão contra a Inglaterra foi a “mão de Deus”, o de Luís Fabiano, domingo, tem pinta de “gol Cristo Redentor”: estava com braços abertos, quando matou a bola no braço.

Novo capítulo
A CPI da Bancoop, na Assembléia paulista, ouvirá nesta terça dois fundador da Cooperativa e o doleiro Lucio Bolonha Funaro, que citou o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, no “calote” em três mil mutuários.

Emigrantes
Lula criou por decreto o Conselho de Representantes dos Emigrantes, mas é pura embromation. Brasileiros no exterior pedem uma Secretaria de Estado da Emigração, autônoma e independente do Itamaraty.

Amigo é melhor
Heráclito Fortes (DEM-PI) obteve a suspensão da sabatina de André Nóbrega e Romeu Rufino, indicados para conti-nuarem na Agência Nacional de Energia Elétrica. O senador prefere o amigo Márcio Pina.

Plantado em Paris
O índio Ak’jaboro Kayapó está desde ontem em Paris, representando a Funai na exposição sobre a evolução da espécie no Museu de História Natural. Volta dia 5, falando francês, bien sûr, por nossa conta.

Alka seltzer
Curiosa a nota oficial de Lula sobre a morte de José Saramago, que “valorizou a língua portuguesa”. Como sabe, se diz que ler dá azia?

PODER SEM PUDOR

Comungador militante

Quando era governador de Alagoas, Ronaldo Lessa, hoje no PDT, certa vez virou motivo de piada em Brasília. Ele chegou atrasado ao lançamento de um programa federal e iniciou o discurso dizendo que comungava com tudo o que fora dito pelo então ministro Ciro Gomes (Integração Nacional), que é do PSB, o partido de Lessa na época. Alguém cochichou: “Ciro não falou, quem discursou foi o ministro Nilmário Miranda” (Direitos Humanos). O oportunista emendou:
– Ah, ele não falou? Foi o Nilmário? Então eu comungo com Nilmário…

Assuntos desta notícia

Join the Conversation