Política nacional 23/06/2010

“Precisamos mostrar que sabemos cuidar da nossa floresta”.

Presidente Lula, rejeitando intromissão estrangeira nas obras da usina de Belo Monte.

AL e PE receberão três vezes menos que o Haiti
Nossas tragédias não repercutem no exterior. Deve ser por isso que o presidente Lula vai liberar só R$ 100 milhões (56 milhões de dólares) para reconstruir cidades de Ala-goas e Pernambuco devastadas pelas enchentes, mas doou o triplo, ou seja, R$ 297 milhões (167 milhões de dólares), para a reconstrução do Haiti, após o terremoto. São 41 mortos confirmados e só em Alagoas há mais de seiscentos desaparecidas.

Não dá ibope
Lula não visitou locais de tragédias nossas, como Congonhas, onde caiu o avião da TAM, ou Angra dos Reis (RJ). Mas foi ao Haiti e Chile.

Abraço zero
Fiel ao estilo de não asso-ciar sua imagem a “tragédias”, o presidente Lula, hoje, apenas sobrevoará as áreas atingidas pelas enchentes.

Papo furado
O dinheiro do socorro ao Nordeste não chegará tão cedo. Em Santa Catarina, começou a “pingar” quase um ano depois das enchentes.

Jogo limpo
A lista do Tribunal de Contas da União, com os 4.922 “fichas sujas” da gestão pública, poderia virar “tabelinha” gratuita, igual à da Copa.

Lula mantém Correios…
A direção dos Correios está sob “intervenção branca”: as decisões mais importantes são agora submetidas a ministra Erenice Guerra (Casa Civil). Também está sob “observação” e corre o risco de demissão o ministro Arthur Filardi (Comunicações), a exemplo do protegido Carlos Henrique Custodio, presidente da estatal. Lula fixou prazo para que os Correios recuperem a boa imagem e façam concurso para carteiros.

Até agora, nada
Está há dois meses parados e lacrados, à espera de perícia, os carros oficiais dos diretores dos Correios que estariam sob escuta ilegal.

Novo hotel
Brasília vai ganhar finalmente um hotel perto do aeroporto. Era a única capital do mundo sem hotel no sítio aeroportuário. O lobby aterrissou.

Fogo!
Deu xabu. Foram reprovados quase todos os 224 extintores de incêndio da Presidência da República, que vai comprar outros 200.

Paraíso engradado
Quatro especialistas em “política criminal e peniten-ciária” do Ministério da Justiça chegam na segunda (28) a Cuba, para uma conferência e cinco dias de “visitas a órgãos e entidades oficiais”. Dá até arrepio…

Dúvida cruel
O novo “mantra” dos petistas será difundir que o presidenciável tucano José Serra tentará privatizar a Petrobras, Caixa e Banco do Brasil. Por que a adversária Dilma Rousseff não vai aos debates e pergunta?

Você já sabia
A manchete da Folha ontem, de “grampos” nos presídios federais, foi notícia nesta coluna em abril: a OAB encampou a denúncia de supostas gravações íntimas de presos em Campo Grande (MS).

Trair e coçar…
…é só começar: o PP do Paraná, de Ricardo Barros, vice-líder do governo Lula e alia-do do PSB na disputa pelo Senado, apóia o tucano Beto Richa para governador. Ele tem afilhado na direção da Petrobras.

Presidente gastador
Leitora conta que certa vez em Hannover (Alemanha) viu o primeiro-ministro Gerhard Schroeder dirigindo o próprio carro. Explicaram que autoridades, lá, usam carros oficiais só a trabalho ou em visitas oficiais. No Brasil, Lula usou o Airbus para ir a festinha de quinze anos da neta.

Constituição de Cádiz
A Revista Latino-Americana de Estudos Constitucionais, de Paulo Bonavides, o mais importante constitucionalista brasileiro, registrará os 200 anos da Constituição de Cádiz, a primeira do Brasil (dom João VI, 1812). Durou só 24 horas. Foi sepultada por militares portugueses.

É fria!
Lula, o grande pé-frio do Brasil, achou seu par: mal Dilma anunciou participação nas festas juninas do Nordeste, desabou um temporal que virou calamidade pública em Pernambuco e Alagoas. Toc, toc…

O Garcia turco
O chanceler turco Ahmet Davutoglu se adiantou ontem na “bola” brasileira, garantindo que Turquia e Brasil mantêm a opção pela troca de urânio com o Irã, após o chanceler Amorim anunciar jogo encerrado. 

Pensando bem…
…“a ficha mais limpa do Brasil” pode ser encontrada no supermercado, em rolos de 20 ou 40 metros.

PODER SEM PUDOR

Todos calçam 40

Servidor aposentado, Dalvo atuou até como ator, no papel de pai do personagem vivido por Fábio Júnior no filme “Bye, bye Brasil”, de Cacá Diegues, porque sua cidade, Piranhas (AL), foi cenário do filme. Dalvo se desiludiu com os políticos, carregando na ponta da língua sua resposta diante de um pedido de voto: “todo político calça 40!”
– Mas eu calço 39 – tentou o deputado estadual Gervásio Raimundo.
– Você calça 39 antes da eleição – reagiu Dalvo, na bucha – Se for eleito, pode trocar de sapato…

Assuntos desta notícia

Join the Conversation