Política nacional 29/06/2010

“Acho equivocada (a reação do DEM), não devia ser assim”.

Sérgio Guerra, presidente do PSDB, sobre a escolha de Álvaro Dias para vice de Serra.

‘Muso’ da intervenção não interveio no MP-DF
O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, faz campanha pela intervenção no DF, enojado com o recente escândalo de corrupção, mas vive o dilema do velho adágio “casa de ferreiro, espeto de pau”: o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que ele preside, nem sequer afastou o chefe do MP do DF e Territórios, Leonardo Bandarra, e a procuradora Deborah Guerner, acusados de aceitar propina para “fechar os olhos” à corrupção do governo de José Roberto Arruda.

Mesma fonte
Bandarra e Guerner foram delatados pelo mesmo Durval Barbosa que inspirou o pedido de intervenção formulado por Roberto Gurgel.

Voto corporativo
O CNMP presidido por Roberto Gurgel decidiu por 7×5 votos manter nos cargos os suspeitos Leonardo Bandarra e Deborah Guerner.

Tudo como antes
Roberto Gurgel alega que envolvidos no escândalo ainda controlam o poder político no DF, participando até da eleição do atual governador.

Data marcada
A representação de Robero Gurgel, pedindo a intervenção no DF, deve ser julgada nesta quarta-feira pelo Supremo Tribunal Federal.

‘Trio ABC’ dá suporte…
Aliados do governador do DF, Rogério Rosso, reclamam que ele decidiu governar ouvindo apenas o “trio ABC”, desprezando os demais parlamentares. É referência aos deputados distritais Alírio Neto (PPS), ex-secretário do governo Arruda, Benicio Tavares (PTB), que está na fila da cassação, e Cristiano Araújo (PTB), cujas empresas são beneficiadas com contratos milionários no governo do Distrito Federal.

Poltergeist
Em tempo de TV de alta definição, Dilma, Álvaro e Temer devem evitar imagens em close. É tanta plástica que o eleitor nem saberá quem são.

Na marra
A Secretaria da Igualdade Racial tem três bolsas para mestrado e doutorado em Humanas, na ONU. Mas exige no currículo: ser negro.

Perguntar malandra
E o tal “Eixo dos valentes” de Chávez com a Síria? Como alerta o ditado, “valente morre mais cedo”.

Arranhão
Dinheiro, tem: o balanço dos Correios mostra receita consolidada de mais de R$ 12 bilhões, em 2009. Indenizações por extravios somam R$ 19 milhões. Menos de 1% do faturamento, mas como dói na imagem…

Socorro
O governo liberou somente ontem (28) a grana da Defesa Civil para dezenas de municípios da Bahia, Paraná, Rio Grande do Norte e Santa Catarina em situação de emergência pelas enchentes de 2009 e 2010.

Picaretagem
Tragédias sempre inspiram a picaretagem. Em Brasília, um sujeito em cadeira de rodas estendeu faixa pedindo dinheiro para visitar a família flagelada em “Muricir”. Se fosse verdade, saberia que a cidade é Murici.

Povo esquisito
É duro ser chanceler de país com problemas urgentes: a coitada da chanceler alemã, Angela Merkel, só pôde ver o segundo tempo do jogo da Copa. Estava na reunião G-20. Ainda bem que Lula não foi…

Pesquisa em Alagoas
Saiu do forno a mais recente pesquisa do Ibope em Alagoas: Fernando Collor (PTB) tem 37% das intenções de voto para governador, contra 26% de Ronaldo Lessa (PDT). Ambos apóiam Dilma Rousseff (PT) para presidente. O governador Teotônio Vilela (PSDB) tem 24%.

Ministro Favreto
O secretário de Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça, Rogério Favreto, decidiu disputar a próxima vaga da OAB no Superior Tribunal de Justiça. Conta com a bênção do ex-chefe, Tarso Genro.

É do ramo
Com a licença do deputado Armando Monteiro Neto (PTB-PE), para disputar as eleições, finalmente assumiu a Confederação Nacional da Indústria um empresário de verdade, que coleciona êxitos: Rodson Braga, de Minas Gerais. Ele é dono de três dezenas de empresas.

Bocca chiusa
A extradição do terrorista italiano Cesare Battisti não deverá ser um tema prioritário no encontro hoje de Lula com o premiê italiano Silvio Berlusconi. O italiano está de olho em navios, aviões, e no trem-bala.

Pensando bem…
…o juiz que “não viu” o gol da Inglaterra poderia fazer hora-extra no TSE…

PODER SEM PUDOR

O show sou eu

Leonel Brizola era candidato a prefeito de Porto Alegre, no início dos anos 50, quando alguém teve a idéia de contratar Ataulfo Alves e suas recatadas “pastoras” para animar os comícios. Mas, na hora agá, contrataram Osvaldo Sargenteli e suas mulatas de fechar quarteirão. Foi um escândalo, na época, e Brizola atribuiu sua derrota a isso. Por esse motivo, até a última campanha ele cultivou total aversão à participação de artistas em comícios.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation