Em noite de Anselmo, Estrelão goleia Nauás

Nos primeiros 90 minutos, o Rio Branco FC contou com a noite inspirada do meia Anselmo para sair na frente da decisão do Campeonato Estadual Acreano de Futebol Profissional. Com o placar de 5 a 3, diante de um bom público no estádio Arena da Floresta, o Estrelão conseguiu a vantagem de jogar por um empate no próximo dia 6 e, ainda assim, assegurar o título.

Porém não foi apenas o meia Anselmo quem brilhou pelo Estrelão. O “matador” Juliano César marcou mais dois gols, am-pliando sua vantagem na artilharia da competição para 14 gols. “Fomos com tudo para cima no primeiro tempo para fazer o resultado”, ressaltou Juliano.

Já Anselmo, jovem de apenas 20 anos, confirmou considerar esta a melhor partida de sua curta carreira como profissional, com direito a gol de placa, quando aproveitou assistência de Ley e tocou de primeira, encobrindo o goleiro Darlan. “Voltei a minha posição de origem, mudei de estilo, e isso me auxiliou muito”, afirmou o meia.

A primeira da decisão também foi marcada por duas expulsões. Uma do técnico do Estrelão, Tiago Nunes, e a outra do zagueiro Flávio, após receber o 2º cartão amarelo, isso aos 45 minutos da etapa final. “O que fiz foi reclamar da arbitragem e por isso ‘resolveram’ me expulsar”, disse o técnico referindo-se ao presidente da comissão de arbitragem, Josemir Raulino.

A torcida presente chegou a imaginar uma vantagem maior, isso porque a primeira etapa acabou com a vantagem de 4 a 0, porém na etapa final o Nauás acordou para o jovem, principalmente após a entrada de Neto Manaus e Emerson, conseguindo equilibrar mais o jogo. O primeiro gol foi de Ismael, sendo que logo em seguida o artilheiro Ju-liano César marcou duas vezes e o meia Anselmo fez mais dois. O Nauás diminuiu com dois gols de pênalti cobrados ambos por Batista e o último se aproveitando do gol contra do lateral Ivan.

GOLS
7min – Ley sofre falta na lateral direita. Ele próprio cobrou a falta. Ismael sobe no meio da defesa, mais que todos, conseguindo cabecear, vencendo o goleiro Darlan: 1×0 para o Estrelão.

16min – Ley cobrou escanteio. Juliano César sobe no meio da defesa e cabeceia para o chão, ampliando para 2 a 0.

35min – Araújo invade pela direita até a grande área, rolando com carinho para Juliano César, já pequena área, só escorar para o gol, ampliando para 3 a 0.

43min – Ley rolou para Anselmo pouco antes da meia lua da grande área. De primeira o meia do Estrelão cobriu o goleiro Darlan, fazendo um gol de placa, sendo ovacionado pela torcida presente no Arena, mesmo alguns do Nauás. 4 a 0 para o Estrelão.

3min2ºt – Emerson rola para Neto Manaus que recebe carga de Rafael, sendo assinalada penalidade máxima. Batista cobra no canto esquerdo, Douglas cai para o direito, diminuindo para o Nauás para 4 a 1.

22min2ºt – Batista novamente cobra e novamente no canto direito, enquanto Douglas cai para o esquerdo, diminuindo para 4 a 2.

38min2ºt – O meia Anselmo recebe na entrada da grande área, observa a posição de Darlan, e bate rasteiro no canto, sem chance. Estrelão faz 5 a 2.

43min2ºt – Poló cobra escanteio. Ivan tenta aliviar, mas acaba encobrindo Douglas, fazendo contra o patrimônio. 5 a 3, desconta o Nauás.

Reclamação no Arena
Com público recorde no Campeonato Acreano, em jogos no estádio Arena da Floresta, apesar do jogo estar rolando muitos torcedores entraram com certo atraso, reclamando da falta de bilheterias para o atendimento dos mais de 2 mil presentes na primeira final.

O administrador do Arena, José Vieira Torres, o Dedê, afirmou que apesar da administração ser do estádio, os contratos são feitos pela Federação de Futebol do Acre. “Temos 15 pessoas da Setul, e só 26 pessoas do apoio, contratadas pela Federação, o que é muito pouco”, disse. “Mas já conversei com o secretário (Cassiano Marques) e vamos contratar mais pessoas para a segunda final e mandar a conta para a Federação”, afirmou.

Joselino, contador da Federação e um de seus representantes, afirmou que o problema se deu principalmente pelo costume que o torcedor acreano tem. “Ele (torcedor) deixa para chegar em cima da hora, ocasionando problema de 10 minutos no máximo, mas logo normaliza”, disse. “Para o próximo domingo aumentaremos de cinco para sete pessoas na bilheteria, porém é importante que o torcedor não deixe para a última hora”, ratificou.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation