Daniel se afasta da presidência do Sintesac para concorrer a deputado

antonio_danielApós quase quatro anos de luta, o líder sindical Antônio Correia Daniel anunciou ontem o seu desligamento da presidência do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac) para concorrer a uma vaga de deputado estadual. Ele cumpria o 2º mandato e teria até 2012 para ficar à frente do sindicato. Em seu lugar, assume o vice-presidente José Monteiro de Oliveira Junior, que dará continuidade ao seu trabalho.

A desincompatibilização de Antônio Daniel aconteceu ontem porque era o último dia para candidatos se desligarem das diretorias de sindicatos. Ele deve concorrer nas convenções estaduais para ser candidato a deputado pelo PSDB. Caso Da-niel não seja escolhido para a disputa eleitoral nas convenções, ele voltará à presidência do Sintesac. Se for candidato, mas não conseguir ser eleito, ele deverá voltar ao Sintesac em outubro.

De acordo comAntônio Daniel, os 4 anos de sua gestão foram positivos para a conquista de
muitos direitos e benefícios trabalhistas. Sobre o seu desligamento, ele comentou que o sindicato conseguiu diversos avanços salariais, fez reformas nos clubes sociais de 11 municípios do Acre, ofereceu assessoria jurídica e trouxe cursos de escolas técnicas e tratamentos odontológicos, além de firmar outros convênios de saúde aos servidores.

Ao todo, os trabalhadores em saúde compõem uma base que passa dos 15 mil no Acre, somando o distrito do Estado, prefeitura e União. No Sintesac, há 5,2 mil afiliados. Vale ressaltar que vários políticos acreanos que obtiveram êxito nas urnas eleitorais saíram de sindicatos. E mais, tiveram sucesso na carreira. Entre eles, destaca-se a pré-candidata à presidência Marina Silva, Perpétua Almeida, Edvaldo Magalhões, Moisés Diniz, Naluh Gouveia, Sibá Machado, Josenir Anute, etc.

Candidatura no Sinteac – Segundo informações de sindicalistas, outra candidatura que também estaria sendo planejada seria a de Manoel Lima, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteac). Como ontem era o último dia para desligamento, A GAZETA procurou Lima durante toda à tarde, mas seu celular estava indisponível para atender ligações, ou seja, não havia nenhuma confirmação sobre a sua candidatura. Vale ressaltar que Manoel acabou de ter sido reeleito pelos membros do sindicato com cerca de 3.600 votos (na semana passada).

Assuntos desta notícia


Join the Conversation