MP e Polícia Civil fecham abatedouro clandestino no Bujari

Por ordem do Ministério Público Estadual (MPE), agentes da Polícia Civil, comandados pelo delegado Alcino Junior, fecharam na manhã de ontem um abatedouro clandestino que funcionava na Fazenda Taquari, na BR-364, altura do km 24. Foram mais de 30 dias de investigação da Polícia Civil do Bujari, distante de Rio Branco 28 Km.

No local, a polícia e fiscais da Vigilância Sanitária apreenderam mais de 200 kg de carne bovina e prenderam três pes-soas: o proprietário do abatedouro Raimundo Pinheiro de Moraes e dois funcionários identificados como Raimundo Alves Pereira e Maurício do Nascimento. Na mesma operação também foi preso Antônio José de Souza, flagrado vendendo carne de animais abatidos clandestinamente.

Após o flagrante no abatedouro, fiscais da Vigilância Sanitária e policiais seguiram para vários açougues localizados no município, que comercializavam carne de animais mortos no abatedouro clandestino. Nestes locais, foram apreendidos mais de 200 kg de carnes impróprias para o consumo humano. Toda carne apreendida foi enterrada no aterro sanitário do município.

Os acusados foram presos e indiciados por crime contra a ordem econômica e as relações de consumo. O ilícito é disciplinado pelo art. 7º § 9º da Lei 8.137/90, que dispõe sobre vender, ter em depósito para vender ou expor à venda ou, de qualquer forma, entregar matéria-prima ou mercadoria, em condições impróprias ao consumo humano.

Caso os acusados sejam condenados pelo crime, a pena é detenção de 2 a 5 anos, ou multa.

Após serem indiciados, os quatro acusados pagaram fiança e foram liberados para responder processo em liberdade.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation