Pai é condenado a 27 anos pela morte da própria filha

O desempregado David Araújo Coutinho, 22, foi considerado culpado pela morte da própria filha de dois meses e 25 dias de nascida, ocorrido no dia 21 de março do ano passado. Em julgamento realizado ontem (7) no Tribunal do Júri Popular de Rio Branco ele foi condenado a uma pena de 27 anos de prisão.

davidconde
O advogado de defesa de David, Armisson Lee Linhares, anunciou que vai recorrer da sentença em virtude de existirem provas nos autos de que ele estava sob domínio de substancia entorpecente no dia da ocorrência. “Isso lhe garante a condição de inimputável, vou recorrer da decisão”, garantiu.

A audiência de julgamento foi presidida pelo juiz Gustavo Sirena e teve na acusação o promotor de Justiça, Rodrigo Curti. De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual (MPE), a criança foi violentada com mordidas durante a agressão que resultou no óbito.

No dia do crime, a mãe da menina, Terezinha da Silva Souza – que responde a denúncia na modalidade culposa – teria saído de casa para marcar uma consulta para a filha. Na ausência dela, a menina teria começado a chorar insistentemente, o que teria desagradado o acusado.

Ele afirma que pegou a criança para acalentar, mas exames comprovam que a vítima teve hemorragia cerebral, o que confirma a agressão.  Os autos demonstram ainda que o crime ocorreu num ambiente de fácil proliferação de drogas, e que inclusive o acusado e a mãe da criança seriam usuários de entorpecentes. David teria ainda feito uso de bebida alcoólica no dia em que agrediu a filha.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation