Binho visita obras de habitação, urbanização e saneamento da ZAP Santa Inês

O governador Binho Marques visitou ontem, 22, as obras de habitação, urbanização e saneamento na Zona de Atendimento Prioritário (ZAP) Santa Inês. ZAP é um conceito de política pública para levar serviços básicos e estruturantes às comunidades mais carentes.  As ZAPs surgiram a partir do Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE), o mapeamento mais detalhado que o Estado produziu acerca de seu território, população e recursos, naturais ou não. Acompanharam o governador os secretários Gilberto Siqueira (Planejamento) e Aníbal Diniz (Comunicação So-cial), além de técnicos e gestores públicos.
Binho-Zap-Santa-Ines
Binho inspecionou o trabalho de detalhamento final do conjunto habitacional do bairro Recanto dos Buritis, antigo Mauri Sérgio, onde foram construídas 195 casas para as famílias removidas de áreas social e ambientalmente críticas. O conjunto, que já tem 98% das casas prontas, fica localizado ao lado da Escola Josué Fernandes de Lima, construída há pouco mais de um ano pelo Governo do Estado. Prevista para ter a grande parte de suas obras concluídas em julho próximo, a ZAP Santa Inês será a primeira a ser inaugurada pelo governador. As obras contam com investimentos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal, além de outras fontes de recursos.

As ZAPs se somam às Zonas Especiais de Desenvolvimento e compõem os eixos do projeto socioeconômico-ambiental que estão fazendo do Acre o melhor lugar para se viver na Amazônia. As ZAPs urbanas estão localizadas em fundos de vale e as rurais estão em terras indígenas, unidades de conservação, assentamentos tradicionais e assentamentos diferenciados. Nas cidades, as ZAPs apresentam baixa urbanização, assentamento precário com baixo capital social, vulnerabilidade ambiental, elevado número de pessoas vivendo em condições de pobreza e miséria, e com alto índice de pessoas envolvidas em infrações, contravenções e crimes.  A ZAP Santa Inês é também identificada como ZAP 5 e está recebendo R$ 18,7 milhões em investimentos que envolvem a construção de casas, implantação das redes de abastecimento de água, esgotamento sanitário, sistema de drenagem de águas das chuvas, pavimentação e obras viárias, recuperação ambiental e outras atividades.

O conjunto habitacional tem como marca a opinião dos moradores. Foram eles que decidiram, a partir de um port-fólio de 28 protótipos, qual seria a cor e o modelo de suas casas. “Eu escolhi uma casa com varanda”, disse Joelma Xavier, que morava em um barraco na Travessa Bueiro, uma região até então tomada pelo esgoto a céu aberto. 

A área de influência da ZAP Santa Inês, região que conta cerca de vinte anos de ocupação, beneficia 1.485 famílias e 5.495 pessoas. 307 famílias foram removidas de suas antigas moradias para morar no conjunto residencial, e 90 preferiram receber indenização.  As ações sociais são amplas: agentes de assistência social mantém reuniões com grupos representativos daquela comunidade, são realizadas palestras sobre direitos do consumidor e destinadas a grupos da Terceira Idade; ações de conscientização ambiental que valoriza a coleta seletiva do lixo; Dia da Beleza, com atividades de corte de cabelo, limpeza facial e outras; e um dia de combate à doenças como a dengue.

Um Acre com indicadores elevados
O governador esteve na região onde será implantado o Parque do Buritizal, uma área verde de cerca de onze hectares que vinha sofrendo com ocupação desordenada e a poluição dos igarapés que o cortam. Uma área de 1,8 hectares, em que se misturam inúmeras árvores de buriti com pés de manga, coco, goiaba, jambo, mamão, abacate e açaí, servirá de escola para aula de educação ambiental. “Com certeza o Censo do IBGE vai identificar um Acre completamente diferente de 2000”, afirmou Binho Marques ao lembrar que os indicadores dos próximos anos irão confirmar o Acre como o melhor lugar para se viver na Amazônia e um dos mais justos do país.

Binho visitou o local onde está sendo construída uma das estações de tratamento de esgoto da ZAP. São duas ETEs a serem implantadas ao custo total de R$ 830 mil e capacidade de processar 150 litros de esgoto produzido por habitante ao dia. Pelo menos 2,3 mil famílias serão atendidas na ETE do lote 2, inspecionada pelo governador.

Qualificação para o trabalho já empregou 80 moradores
ZAP é ação integrada de vários órgãos e secretarias de Governo, todos com o mesmo objetivo: elevar a qualidade de vida da comunidade. Parceria entre o Instituto Dom Moacyr e a Associação Comercial do Acre (Acisa) abriu 400 vagas no mercado de trabalho para jovens e adultos da ZAP Santa Inês. O IDM capacitou os moradores em corte e modelagem de cabelos, eletricista instalador predial, cozinheira, corte e costura, manicuro, pedicuro e unhas artísticas, pedreiro, bombeiro hidráulico, mestre de obras, pintor de obras, operador de caixa e informática básica. “O acordo envolve a rede de Supermercados Araújo e outros. No Araújo foram empregadas 80 pessoas a partir desses cursos profissionalizantes”, disse Talyta Lima, coordenadora de ação social na ZAP Santa Inês. Segundo ela, todas estavam desempregadas antes dos cursos.  

Praça da Juventude
Investimento do Pronasci para o Território da Cidadania

No ano passado, a ZAP Santa Inês foi instituída como Território de Paz, passando a receber importantes investimentos do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) do Ministério da Justiça. “ZAP e Território de Paz têm os mesmos objetivos”, disse o governador. “É uma feliz coincidência”.

No Território de Paz jovens que antes viviam expostos à situações de risco social, participam de atividades culturais, esportivas e educacionais, recebendo apoio de psicólogos, educadores e assistentes sociais.  Muitos estão no Protejo, programa dos Territórios de Paz que auxilia em R$ 100 o jovem que cumpre metas educacionais. Na cerimônia de lançamento do Território de Paz Santa Inês, evento que contou com a presença do então ministro da Justiça, Tarso Genro, o bairro recebeu investimentos de R$ 16.490.931,22 para 25 programas de inclusão social e enfrentamento à violência.

A Praça da Juventude está sendo construída com recursos do Pronasci ao custo de mais de R$ 2 milhões e tem projeto gerenciado pela Secretaria de Segurança Pública. A praça será entregue ao uso comunitário durante a inauguração do residencial. Possui equipamentos como teatro, quadras de futebol society e de vôlei, centro de convivência da Terceira Idade. Mais de cinco mil famí-lias serão beneficiadas com a praça. (Agência Acre)

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation