‘Ficha Limpa’ poderá inviabilizar candidaturas eleitorais no Acre

A lista publicada pelo Tribunal de Contas da União com o nome de ex-gestores públicos condenados poderá impedir a candidatura de personagem conhecidos da política acreana. A maioria deles candidatos a cargos proporcionais, deputados estaduais e federais, poderão ficar de fora das eleições por conta da aprovação e a entrada em vigor do Projeto Ficha Limpa. Ontem, foi um dia de consultas jurídicas para os citados na lista. A tendência é que entrem com recursos para reverterem as suas condenações.
Luis-Tch
Fazem parte dos condenados na lista do TCU: Aldemir Lopes (PMDB) e Flaviano Melo (PMDB), pré-candidatos a deputado federal. José Bestene (PP), Romildo Magalhães (PSC), Francisco Vagner Amorim (PP), Francimar Fernandes (PT), que concorrerão à Aleac. Flaviano Melo já avisou que teve o mesmo problema na eleição passada com o mesmo processo.

“Era uma questão em torno de R$ 1 mil que foi pago, mas que não realizaram o ato jurídico adequado de reparação da situação do processo. Não tenho a menor dúvida que a situação será resolvida como foi na eleição passada”, garantiu. O ex-prefeito de Rodrigues Alvez, Dêda, também passou a tarde de ontem reunido com os seus advogados para encontrar uma saída jurídica para sua situação no sentido de garantir a sua candidatura.

Tchê rebate acusação de ser ‘Ficha Suja’
O deputado estadual, Luis Tchê (PDT) se defendeu, ontem, na tribuna da Aleac, das acusações feitas na imprensa da Capital de ter a sua ‘Ficha Suja’. “O site Transparência Brasil mostrava que eu teria um processo. Mas não se preocuparam em saber se já tinha sido julgado. Já expliquei que não tenho a ficha suja. Não vou processar os jornais que publicaram, mas acho que deveriam ter nos procurado para a gente apresentar as certidões negativas desses processos. Sou favorável ao Ficha Limpa, inclusive, com mais rigor”, defendeu-se. 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation