ProAcre é implantado na Comunidade Foz do Jurupari

O governo do Acre implantou domingo, 13, o Programa de Inclusão Social e Desenvolvimento Econômico Sustentável do Acre (ProAcre) na comunidade Foz do Jurupari, em Feijó, numa cerimônia em que foram firmados e reafirmados convênios e ações que somam cerca de R$ 8 milhões de investimentos  nas várias áreas do desenvolvimento humano especialmente  em saúde, educação e produção rural na região.
ProAcre16
Ex-comunidade do Amazonas, Foz do Jurupari é uma vila localizada no ponto onde o Rio Jurupari desagua no Rio Envira. Com a chegada do ProAcre foi instituída Comunidade-Polo, que serve de referência para comunidades menores, como São Domingos, Caiçá, Boa Esperança, Bom Jardim, Juá (Rio Envira); Tracoá, Humaitá, Pacatuba, Engenho, Novo Mundo e Vila Gomes (Rio Jurupari), as quais são tecnicamente denominadas de Comunidade de Atendimento Universal (Cau) e Comunidade de Atendimento Prioritário (Cap). 

Na Foz do Jurupari, que possui distribuição territorial do tipo dispersa, vivem 25 famílias às margens dos dois rios que estão sendo atendidas pelo ProAcre através da ZAP Rio. A secretária de Estado da Educação, Maria Corrêa, representou o governador Binho Marques. Também estiveram presentes o prefeito de Feijó, Raimundo Pinheiro, o diretor técnico da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), Ronei Santana, e seu Alexandre Galvão da Silva – o mais antigo morador de Foz do Jurupari, cuja história é semelhante à das demais COP estabelecidas pelo ProAcre: a região era um seringal que acabou desativado pela crise da borracha e os moradores decidiram morar nas margens dos rios, formando pequenos vilarejos. 

Pelo menos 200 pessoas moradoras das comunidades adjacentes participaram do evento que reuniu ainda lideranças políticas e comunitárias da região. O ProAcre é o eixo dos investimentos que o Governo busca para fazer do Acre o melhor lugar para se viver na Amazônia levando serviços básicos e estruturantes às Zonas de Atendimento Prioritário (ZAPs) para as comunidades mais distantes.

Os rios Envira e Jurupari são as principais vias de acesso da comunidade com as cidades maiores, especialmente a sede, Feijó, distante cerca de 40 quilômetros em linha ou três horas em canoa movida a motor rabeta. A secretária Maria Corrêa e o prefeito assinaram termo de compromisso assegurando repasse financeiro aos conselhos escolares das escolas da região. Os valores são diferenciados para cada conselho, variando conforme a necessidade da obra. Equipes da Secretaria de Educação realizam capacitação dos conselhos. Como exemplo, dos impactos esperados, com as ações do ProAcre será possível reduzir para abaixo dos dez pontos percentuais a taxa de analfabetismo no Estado.

Os recursos são investimentos do ProAcre e a reafirmação do Pacto Pelo Desenvolvimento Social dos Municípios (Pró-Município) para beneficiar imediatamente os alunos da 1ª a 8ª séries. “Este programa não é de curto prazo, que começa hoje e sai amanhã. O ProAcre é para sempre”, disse a secretária Maria Corrêa. “Nunca mais o Estado sai desta comunidade”, completou o secretário-adjunto de Articulação Institucional, Miguel Felix.  (Agência Acre)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation