Gazetinhas 13/07/2010

* Muita comoção e revolta no velório e enterro ontem de Ana Eunice.

* Muitos questionamentos também sobre a atuação da polícia e suas técnicas de negociações com o assassino.

* O comandante da PM, cel. Célio Romário, que conduziu pessoalmente as negociações, deu as explicações.

* Ele mesmo mostrou-se surpreso e chocado com o desfecho.

* Mas também muitos questionamentos sobre a condição do assassino que já havia sido preso duas vezes e ganhara a condicional.

* O que se pergunta é se não há uma avaliação técnica e psicológica desses detentos antes de serem soltos?

* E, depois de soltos, quem faz, como se dão fiscalização e o acompanhamento deles?

* Em outros países, além de recursos modernos como as tornozeleiras, eles são monitorados todos os dias, sobretudo, nos horá-rios de se recolherem?

* E com todo rigor. Um deslize qualquer, alguns minutos de atraso na hora de se recolherem, perdem o benefício e voltam para os presídios.

* E aqui como é feito esse mo-nitoramento? Quem faz?

* Essas e outras questões precisam ser analisadas e corrigidas.

* Fato é que, como demonstrou esse assassino, cada vez mais eles estão dispostos a tudo: a matar ou morrer.

* Também não é de bom tom nem resolvem essas manifestações pedindo a volta do “esquadrão da morte” e outras sandices.

* Criminosos não combatem criminosos.

* O que têm que funcionar, e funcionar bem, são as instituições e seus funcionários públicos, pagos com o dinheiro dos contribuintes.

* Enfim, ficam a dor dos familiares, a indignação e mal-estar na sociedade, que custam a se cicatrizar.

* Em tempo: em solidariedade à família e ao jornalista Tião Maia, o lançamento da logomarca dos candidatos Tião Viana, Jorge Viana e Edvaldo Magalhães, que seria hoje, foi adiado para sexta-feira

* O telefone toca. São moradores da Apolônio Sales, de novo, pedindo que a prefeitura conserte a estrada, depois do Conjunto Santa Cruz.

* No sábado, informam, tem Reginaldo Rossi se apresentando no Chalé Bar e a previsão é de 5 mil pessoas.

* Com a buraqueira, não dá.

* Além de os colonos não poderem escoar sua produção.

* Mais telefonema de um leitor com uma observação interessante:

* “se a Amazônia é do Brasil, como diz a propaganda do governo anunciando o Festival de Quadrilhas Juninas, por que o pré-sal também não é do país todo?”.

* Passando aqui nos altos deste matutino a deputada federal Perpétua Almeida com uma carta de agradecimento pela cobertura da imprensa ao seu mandato.

* E fez um bom mandato por ter defendido causas dos mais sofridos e esquecidos, como os funcioná-rios da extinta Sucam contaminados pelo DDT, os soldados da borracha e outros.

* A solidariedade deste matutino aos familiares e ao jornalista Tião Maia nestes dias de dor profunda pela morte de Ana Eunice.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation