Política local 06/07/2010

“Como ninguém, eu torço para que o TRE/AC, flagre e puna os compradores de votos”.

Vereador Astério Moreira (PRP).

Campanha na rua
A partir de amanhã, quando os pedidos de registros de candidaturas serão analisados pelos juízes, é que se vai saber a tendência do TRE/AC ante a aplicação do projeto “Ficha Limpa”: se acompanhará os ministros do STF, Gilmar Mendes e Dias Tofolli, que liberaram registros a quem não tinha sentença transitada em julgado ou se seguirá a linha do vice-presidente do TSE, Ayres Brito, que negou registro aos candidatos incluídos na chamada “lista negra”.

Acaba no pleno
Como existem entendimentos discordantes já expostos em decisões monocráticas de ministros do STF, será inevitável o assunto ser discutido no pleno do tribunal para uma decisão final.

Patifaria explícita
Um candidato a deputado se dizia ontem “abalado” com a oficialização da compra de votos nos bairros, onde há tabela mínima para montagem de listas de eleitores. Os organizadores estão cobrando 100 reais para deputado estadual e 150 casado com deputado federal.

Não é difícil
Não é difícil flagrar estes pilantras. Bastaria a PF usar o seu setor de inteligência, já que a maioria é do movimento comunitário e figuras mais que carimbadas nessa prática.

Olhos bondosos
O vereador Astério Moreira (PRP) diz que, em relação à prefeita de Brasiléia, Leila Galvão, o que há é recalque de adversário com a sua “brilhante” gestão à frente daquela prefeitura.

Pecado capital
Não passou despercebida a gula (um dos sete pecados capitais) da prefeita Leila, durante o desfile das escolas, comendo com sofreguidão os dez pedaços de bolo oferecidos pelo alunos.

Tamanho do prestígio
O tamanho do prestígio político do ex-prefeito Luiz Hassem e do filho André Hassem, em Epitaciolândia, será medido pela votação que terá o candidato deles, Roberto da Princesinha.

Uma vantagem
O deputado Hélder Paiva (PR) é um dos raros que não monta esquema de compra de votos para se eleger: conseguiu cultivar o apoio espontâneo dos irmãos da Assembléia de Deus.

Uma olhada
Dirigentes da FPA, antes de definirem o seu palanque político em Acrelândia, deveriam se informar primeiro o que disseram alguns dos presos sobre a morte do ex-vereador Pinté.

Curral eleitoral
Chega e-mail de que o secretário  Gildo César teve uma conversa pragmática com todos os ocupantes de cargos de chefia da Semsur: ou apoiam seu candidatos a deputado ou estão fora.

Voto secreto
Esses servidores podem votar em quem quiser, pois na cabine eleitoral só entra o eleitor.

Meta principal
O vereador Raimundo Vaz (PRP) trocou a disputa com chance de uma vaga na Aleac por um acordo que envolveu dirigentes do PT, para ser o próximo presidente da Câmara Municipal.

Sempre melhor
É sempre melhor ter a coca-cola gelada no copo do que no tonel da fábrica.

Boi no brete
Um candidato a deputado pela oposição comparava ontem a situação do candidato ao governo, Tião Bocalom (PSDB), a de um boi no brete do matadouro, sem espaço para recuar.

Zé Trovão
O pecuarista Junior Betão (PR) se sente o “Zé Trovão”, aquele da novela do SBT, no meio das “Marias breteiras”, pedindo votos para deputado federal, com direito a sopro no seu berrante.

Sempre relacionado
Os dirigentes do PMN sempre colocam como um que está disputando com chance uma vaga de deputado estadual, o Artur (PMN), irmão do deputado federal Henrique Afonso (PV).

Trabalho no Juruá
Artur, que sempre foi um dos coordenadores das campanhas do irmão Henrique Afonso, tem sua base principal na região do Vale do Juruá, onde conhece cada palmo da política.

Não é fraco
Se não tiver problema no registro da sua candidatura a deputado estadual, o ex-prefeito Francimar Fernandes (PT), com os esquemas que está montando na Capital, é um nome forte.

Na internet
Começa pipocar na internet a campanha “Tijolinho para governador”, ao estilo do que aconteceu com a candidatura do Cabide (PTC) para vereador.

Grande força
Não há como negar a evidência, a mídia eletrônica tomou conta do mundo, e nesta campanha, os blogs e sites terão um peso político importante porque alcançam todos os municípios.

Daí o investimento
Daí porque todos os jornais da Capital montaram os seus sites.

Guilhotina levantada

Cinco ex-prefeitos, um ex-governador, seis ex-deputados, quatro ex-dirigentes de empresas, candidatos a deputado na eleição em curso, vão estar esta semana com os olhos voltados para o Tribunal Regional Eleitoral, já que todos, por um motivo ou por outro, estão com pendências jurídicas e, atingidos pelo projeto “Ficha Limpa”. Por vias das dúvidas é passar na farmácia para comprar Lexotan a espera do que decidirão os juízes. Esse será o foco político da semana.

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation