Política local 23/07/2010

“Quanto mais duro o TRE/AC for contra a compra de votos melhor para a democracia”.

Candidato à Aleac, vereador Astério Moreira (PRP).

Muito cedo
É de fato, como reconheceu o ex-governador Jorge Viana (PT), muito cedo para se ter um retrato fiel sobre as candidaturas majoritárias. E vou mais além: principalmente, em Cruzeiro do Sul, segundo colégio eleitoral, onde a campanha nem deu o tom, e que sempre reservou grandes surpresas. Por isso, apostar muito no Juruá é contar com o ovo antes de ser gerado.

Nome que avança
Zenildo Vieira (PT), candidato a deputado estadual, é um nome que avança na coligação puxada pelo PT. Sábado, reuniu cerca de mil pessoas no lançamento de sua candidatura.

Quase impossível
Leio que apareceu denúncia de compra de votos por promessa de “doação” de carteira de motoristas. É um crime quase impossível, hoje ninguém tira o documento graciosamente.

Um exemplo
Tião Viana, por exemplo, quis revalidar a carteira e teve que fazer todos os testes.

Máximo a acontecer
O máximo que pode acontecer neste caso é algum candidato praticar o crime de trocar votos por pagamento de aulas práticas em auto-escolas para quem vai tirar a carteira.
Caras manjadas.

Será por incompetência
Se o Rio Branco não se classificar para a Série “B” este ano não será por falta de ajuda financeira do governo, mas pela incompetência da diretoria em contratar mal o elenco.

Velhas caras
É na chamada “Baixada” que se concentra a maior pilantragem de compra de votos por listas.

Figuras carimbadas
O mais grave de tudo é que são figuras carimbadas de todas eleições e velhos conhecidos.

Fogo de monturo
Uma candidatura que está como “fogo de monturo” é a da ex-governadora Iolanda Lima (PTB), cujo passado limpo é o seu principl passaporte para tentar uma vaga na Assembléia Legislativa.

É brincadeira
Conta que está sendo preparado um ato em Sena Madureira para o vereador Pitel (PMDB), declarar apoio aos candidatos majoritários da FPA. É piada: na eleição municipal já era da FPA.

Arrastão
Campanha poderosa é a da candidata a deputada federal Antonia Lucia (PSC): até o deputado Josemir Anute (PR) caiu no seu arrastão, e passou a fazer dobradinha nos meios evangélicos.

Média aproximada
Deverá ficar entre 13 e 14 mil votos a legenda para um partido eleger o primeiro deputado estadual, já para a Câmara Federal o patamar será em torno de 38 mil votos.

Manter incólume
O deputado federal Henrique Afonso (PV) terá uma bandeira forte para pedir votos à sua reeleição entre os jovens, no Juruá. É dele o projeto de criação da Universidade da Floresta.

Sentimento religioso
O sentimento religioso dos moradores de Cruzeiro do Sul é forte e atravessa gerações. Para se ter uma idéia, os comícios na região só começam após o final do novenário, dia 15 de agosto.

Hipocrisia religiosa
O novenário enseja também uma das maiores hipocrisias religiosas do Acre: na procissão de encerramento chovem de candidatos contritos e de velas nas mãos para aparecer na fita.

Stand by
E, na Capital, um fato novo empurrou o ínicio da campanha para agosto: é quando as dezenas de candidatos que cairam na malha do projeto “Ficha Limpa” terão sido julgados no TRE/AC.

Olhos e ouvidos
A partir da próxima semana os olhos e ouvidos políticos estarão voltados para os julgamentos das dezenas de candidatos que tiveram seus registros de candidaturas impugnados pelo MPF.

Plano “B”
Candidatos como os ex-prefeito Deda (PP) e Itamar de Sá (PT) já têm um “Plano B” se os juízes do TRE não aceitarem suas defesas: lançar as mulheres, que já são deputadas, à reeleição.

Compromisso formal
Virou questão de honra para os dirigentes da FPA eleger na próxima eleição municipal em Cruzeiro do Sul, a chapa Zinho (PP)-Zequinha (PCdoB) para a prefeitura, numa revanche.

Não perdoam
Não perdoam e não esquecem a vitória do Wagner Sales (PMDB) para a prefeitura.

Pit-bulls
“Pit-Bulls” do “Jacaré” é como é chamada a tropa de choque do deputado federal Fernando Melo (PT). Na inaguração do comitê central da FPA, abafou no grito até os meninos do PCdoB.

Não creio

Não creio que a Dilma Rousseff (PT) saia da posição de último lugar, no Acre, pelo fato de boa parte dos petistas pedirem votos para a Marina (PV), o que favorece a José Serra (PSDB). E ademais, isso é reconhecido até pelos dirigentes do PT, a oposição sempre teve aqui, entre 30% e 40% dos votos, daí porque é plausível Serra aparecer liderando com 39% no Ibope.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation